icons.title signature.placeholder Récord, do México
02/07/2014
15:45

Quando a Holanda enfrentar a Costa Rica, às 17h, na Arena Castelão, um tabu estará em jogo na Copa do Mundo. Desde a edição de 1998, a seleção que despacha o México nas oitavas de final amarga sua eliminação na fase seguinte. As gigantes Alemanha e Argentina, além dos Estados Unidos, já foram vítimas desta espécie de "maldição azteca" no torneio.

Os alemães, que tinham derrotado o México por 2 a 1, de virada, foram massacrados por uma irresistível Croácia. Tendo Suker no elenco, a equipe croata goleou a Alemanha por 3 a 0 na edição da França.

Curiosamente, nas outras três edições, os carrascos do México seriam despachados pela seleção alemã. Após eliminarem a "Tri" garantindo uma vitória por 2 a 0 nas oitavas de final de 2002, os Estados Unidos saíram do torneio disputado no Japão e na Coreia do Sul com uma derrota por 1 a 0.

Já nas Copas de 2006 e 2010, a "maldição azteca" recaiu sobre a mesma seleção: a Argentina. Depois de vencerem por 2 a 1 a "Tri" nas oitavas, os hermanos empataram em 1 a 1 com a Alemanha (país-sede), e caíram nos pênaltis, por 4 a 2. Já o triunfo argentino sobre os mexicanos por 3 a 1 na edição da África do Sul em 2010 "rendeu" uma despedida frustrante: a acachapante derrota por 4 a 0 do time treinado por Diego Maradona. Os costarriquenhos poderão confiar nesta coincidência?