icons.title signature.placeholder Francisco Loureiro
24/04/2014
19:50

Em palestra promovida pelo Santander em São Paulo, o "Rei" Pelé falou sobre a atual situação da Seleção Brasileira, a falta de definição no ataque canarinho e a escolha de Diego Costa de defender a Fúria na Copa do Mundo de 2014. E sobrou até para Messi e Maradona, alvo costumaz das brincadeiras de Pelé.

- A Seleção Brasileira sempre foi recheada de artilheiros habilidosos. Nunca sentimos falta de atacantes. Hoje, a Seleção é melhor na defesa, que já está definida, do que no ataque - disse Pelé.

Na visão do único tricampeão da Copa do Mundo, o nome perfeito para o ataque, que já tem Neymar, Fred e Hulk, é o agora hispano-brasileiro Diego Costa.

- O Diego é um excelente atacante. Foi chamado duas vezes pelo Mano e, como não teve sequência, fez essa escolha. Agora ele defende a Espanha, é nosso adversário, mas seria perfeito para a Seleção - afirmou o "Rei".

Outro ponto abordado por Pelé foi a pressão em cima de Neymar.

- Nunca é bom se machucar, mesmo pensando em descansar. Mas não acho bom colocarem pressão em cima dele - disse Pelé.

O tricampeão mundial ainda reiterou que a ida da "Joia" para o Barcelona é positiva.

- Para o Santos não foi bom, mas foi ótimo para Neymar. Esses oito meses jogando em um futebol mais pegado foram bons para ele perder a fama de cai-cai - afirmou Pelé.

Pelé ainda admitiu que o atual time de Neymar seria seu "time dos sonhos" se ainda jogasse futebol.

- Não tem como negar. Se eu ainda jogasse, seria no Barça - disse Pelé, rindo.

Como em quase todas as entrevistas do Rei, Pelé foi perguntado sobre a disputa com Maradona pelo posto de melhor jogador de todos os tempos.

- Eu brinco com os argentinos que primeiro eles têm que decidir quem é o melhor de lá, depois vemos quem é o melhor do mundo - disse Pelé, em tom de brincadeira.