icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/07/2013
10:00

Foi o modelo do São Paulo campeão de Libertadores, Mundial e tri brasileiro que inspirou o rival Corinthians a atingir o patamar atual. Nas palavras do capitão Rogério Ceni, o Tricolor está hoje um “degrau abaixo” do arquirrival, que desde 2008 trabalhou para atingir o mesmo patamar.

Andrés Sanchez assumiu a diretoria do Corinthians em 2007, após a renúncia de Alberto Dualib – que seria deposto –, herdou a queda iminente para a Série B e trabalhou nos anos seguintes para mudar a administração do clube. Do São Paulo, que à época comemorava o bi do Brasileirão, tomou como base a estrutura física e de metodologia. Investiu esforços na construção do CT Joaquim Grava – inaugurado em 2010 – e na formação de corpo técnico fixo.

Do outro lado, o ex-vice de marketing Luis Paulo Rosenberg nunca escondeu que o modelo de geração de receita fora do departamento de futebol tomou como base a administração são-paulina da época. O Corinthians, aos poucos, conseguiu o melhor contrato de TV do Brasil, o melhor patrocínio e o melhor contrato de material esportivo.

– O São Paulo é um clube enorme, de pessoas competentes, conquistou grandes títulos. Passa por um período difícil que acontece no futebol. O Corinthians não é exemplo para ninguém. Não caio nessa. Hoje conquistamos um título e amanhã vamos perder e vão nos criticar. No futebol você precisa vencer sempre para ser bom – diz o presidente Mário Gobbi.

Hoje, o modelo são-paulino copiado pelo Corinthians foi ultrapassado, e a prova é mostrada dentro de campo. Desde 2011, o arquirrival conquistou Brasileirão, Libertadores, Mundial, Paulista e Recopa. No mesmo período, o Tricolor venceu apenas a Copa Sul-Americana.

Confira a opinião de Roberto de Andrade e Edu Gaspar, dirigentes do Corinthians:

"Qualquer outro clube com a performance do São Paulo até 2008 foi usado como modelo, porque até então no futebol ninguém tinha estrutura igual. Hoje temos estrutura tão boa quanto ou melhor. Foi uma mudança física e no pensamento."

Roberto de Andrade - Diretor de futebol do Corinthians, na diretoria desde 2008

"Nunca comparo o Corinthians com nenhum tipo de equipe. A gente busca a excelência, tenta sempre deixar o Corinthians no melhor patamar possível. A gente não tem um parâmetro, se estamos acima, iguais... É excelência dentro do clube."

Edu Gaspar - gerente de futebol do Corinthians desde 2011

Foi o modelo do São Paulo campeão de Libertadores, Mundial e tri brasileiro que inspirou o rival Corinthians a atingir o patamar atual. Nas palavras do capitão Rogério Ceni, o Tricolor está hoje um “degrau abaixo” do arquirrival, que desde 2008 trabalhou para atingir o mesmo patamar.

Andrés Sanchez assumiu a diretoria do Corinthians em 2007, após a renúncia de Alberto Dualib – que seria deposto –, herdou a queda iminente para a Série B e trabalhou nos anos seguintes para mudar a administração do clube. Do São Paulo, que à época comemorava o bi do Brasileirão, tomou como base a estrutura física e de metodologia. Investiu esforços na construção do CT Joaquim Grava – inaugurado em 2010 – e na formação de corpo técnico fixo.

Do outro lado, o ex-vice de marketing Luis Paulo Rosenberg nunca escondeu que o modelo de geração de receita fora do departamento de futebol tomou como base a administração são-paulina da época. O Corinthians, aos poucos, conseguiu o melhor contrato de TV do Brasil, o melhor patrocínio e o melhor contrato de material esportivo.

– O São Paulo é um clube enorme, de pessoas competentes, conquistou grandes títulos. Passa por um período difícil que acontece no futebol. O Corinthians não é exemplo para ninguém. Não caio nessa. Hoje conquistamos um título e amanhã vamos perder e vão nos criticar. No futebol você precisa vencer sempre para ser bom – diz o presidente Mário Gobbi.

Hoje, o modelo são-paulino copiado pelo Corinthians foi ultrapassado, e a prova é mostrada dentro de campo. Desde 2011, o arquirrival conquistou Brasileirão, Libertadores, Mundial, Paulista e Recopa. No mesmo período, o Tricolor venceu apenas a Copa Sul-Americana.

Confira a opinião de Roberto de Andrade e Edu Gaspar, dirigentes do Corinthians:

"Qualquer outro clube com a performance do São Paulo até 2008 foi usado como modelo, porque até então no futebol ninguém tinha estrutura igual. Hoje temos estrutura tão boa quanto ou melhor. Foi uma mudança física e no pensamento."

Roberto de Andrade - Diretor de futebol do Corinthians, na diretoria desde 2008

"Nunca comparo o Corinthians com nenhum tipo de equipe. A gente busca a excelência, tenta sempre deixar o Corinthians no melhor patamar possível. A gente não tem um parâmetro, se estamos acima, iguais... É excelência dentro do clube."

Edu Gaspar - gerente de futebol do Corinthians desde 2011