icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/11/2013
06:02

Há exatos 50 anos, um dos maiores times de todos os tempos (para muitos o maior) sagrou-se bicampeão mundial. Na época, apenas mais uma conquista internacional para aquele time acostumado a vencer. Mal sabiam aqueles jogadores que estavam faturando o mais importante título da história do Peixe.

A decisão contra o Milan (ITA) foi uma verdadeira batalha. O Santos saiu atrás - perdeu o primeiro jogo por 4 a 2 na Itália - e tudo levava a crer que não teria forças para reverter o placar. Se já não bastasse enfrentar a equipe que era a base da seleção italiana, o Alvinegro ainda teve a baixa do maior jogador de todos os tempos, Pelé, que se machucou. Além do Rei, Zito e Calvet ficaram fora das finais.

No entanto, em um dos mais belos episódios da sua história, o Peixe mostrou força e, jogando para mais de 120 mil pessoas nos dois duelos no Maracanã, reverteu o resultado. Primeiro, no segundo duelo, repetiu os 4 a 2 (de virada). Depois, vitória magra, por 1 a 0, suficiente para garantir a sua segunda Taça Intercontinental - a primeira fora levantada no ano anterior, após bater o Benfica.

Campeões separados pelo tempo

Do time do Santos que conquistou o bicampeonato mundial, nove jogadores e o técnico Lula já faleceram. Outros nove ainda estão vivos, mas separados pelos 50 anos que se passaram.

Zito, Dalmo, Lima, Geraldino, Dorval, Mengalvio, Pepe, Coutinho e Pelé ainda podem contar histórias da época e são os nove ex-atletas que ainda estão vivos.

Os bicampeões do mundo Gylmar e Laércio (goleiros), Calvet, Haroldo e Mauro (zagueiros), Ismael (lateral direito), Almir, Batista, Toninho Guerreiro (atacantes) e Lula (técnico) já faleceram.

Os principais atletas do time que ficaram marcados para a história ainda residem em Santos: Pelé, Pepe, Coutinho e Zito.

FICHAS TÉCNICAS:

MILAN 4 X 2 SANTOS

JUIZ:  Alfred Haberfellner (Áustria)
GOLS: 3’/1ºT Trapattoni (1-0); 15’/1ºT Amarildo (2-0); 10’/2ºT Pelé (2-1); 22’/2ºT Amarildo (3-1); 37’/2ºT Mora (4-1) e 39’/2ºT Pelé (4-2). 
PÚBLICO:  51.917
LOCAL:  San Siro, Milão (Itália)

MILAN: Ghezzi; David, Trebbi, Maldini e Pelagalli; Trapattoni, Mora, Lodetti e Mazzola; Rivera e  Amarildo. Técnico: Luis Carniglia.

SANTOS: Gilmar; Lima, Haroldo, Calvet e Geraldino; Mengálvio, Zito, Dorval, Coutinho; Pelé e Pepe. Técnico: Lula.

-----

SANTOS 4 x 2 MILAN

JUIZ:  Juan Regis Brozzi (Argentina)
GOLS: 12’/1ºT  Mazzola (0-1); 17’/1ºT Mora (0-2); 5’/2ºT Pepe (1-2); 9’/2ºT Almir Pernambuquinho (2-2); 20’/2ºT Lima (3-2) e 23’/2ºT Pepe (4-2). 
PÚBLICO:  132.728
LOCAL:  Maracanã, Rio de Janeiro (RJ).

SANTOS:  Gilmar; Ismael, Mauro, Haroldo e Dalmo; Lima e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Almir Pernambuquinho e Pepe. Técnico: Lula.

MILAN: Ghezzi; David, Trebbi, Maldini e Pelagalli; Trapattoni, Mora, Lodetti e Mazzola; Rivera e  Amarildo. Técnico: Luis Carniglia.

-----

SANTOS 1 x 0 MILAN

JUIZ: Juan Regis Brozzi (Argentina)
GOL: 31’/1ºT Dalmo (1-0).
PÚBLICO:  120.421
LOCAL: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ).

SANTOS: Gilmar; Ismael, Mauro, Haroldo e Dalmo; Lima e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Almir Pernambuquinho e Pepe. Técnico: Lula.

MILAN: Balzarini (Barluzzi); Benítez, Trebbi, Maldini e Pelagalli; Trapattoni, Mora, Lodetti e Mazzola; Fortunato e  Amarildo. Técnico: Luis Carniglia.