icons.title signature.placeholder Renato Rodrigues e Rodrigo Vessoni
27/04/2014
10:04

O Corinthians se despede do Pacaembu na tarde deste domingo, contra o Flamengo, pelo Brasileirão. A troca do estádio municipal pela moderna arena em Itaquera não mexe apenas com os torcedores.

A pedido do LANCE!Net, o historiador do clube e três ídolos da Fiel comentaram o adeus ao palco de oito conquistas e quase mil vitórias. Veja:

Celso Unzelte, jornalista e autor do Almanaque do Timão:

"Fará falta aos corpos e a alma de todos nós"

"Nas últimas décadas, o Corinthians pode até não ter tido casa própria. Mas sua alma sempre morou no Pacaembu. Foi lá, em uma manhã de domingo de 1952 (valendo o título de 51), que a geração de Cláudio, Luizinho, Baltazar & Cia. tirou o pé da lama de um jejum de dez anos no Paulista, goleando o Guarani. Foi lá, também, que em 55 (valendo o título de 54) foram imortalizados os campeões do IV Centenário da cidade, durante 22 anos a última grande conquista.

Aí apareceu o Morumbi, roubando com sua grandeza os grandes jogos do velho estádio municipal. Mesmo assim, foi lá que o Corinthians quebrou o tabu de quase 11 anos sem vitórias no Campeonato Paulista contra o Santos de Pelé, com um inesquecível 1 a 0, em 1968. Na conquista do primeiro Brasileiro, o de 90, consolidada com o gol de Tupãzinho no Morumbi, o Pacaembu foi fundamental nas viradas de 2 a 1 sobre o Atlético Mineiro, nas quartas de final, e sobre o Bahia, nas semifinal.

Recentemente, o Pacaembu voltou com tudo na vida do Corinthians, nos títulos do Paulista-09, aquele do Ronaldo Fenômeno, e no desabafo da Libertadores de 2012, aquela do Sheik. Pra fechar com chave de ouro, a Recopa Sul-Americana, em cima do São Paulo, no ano passado. Agora é se acostumar com Itaquera. E o Pacaembu? Esse fará uma falta danada, para os nossos corpos e as nossas almas."

Basílio, ex-volante:

"A tristeza dá para ver no semblante da Fiel"

Vejo com tristeza essa despedida. O Pacaembu abrigou a gente por muito tempo. Vejo esse sentimento no semblante do torcedor. E para mim também é algo triste. Temos uma história muito bonita jogando lá. Já vi aquele estádio com 70 mil pessoas. É algo marcante. É uma luz que vai se apagando aos poucos, que vai deixar saudade. Nunca esquecerei meu primeiro gol e meu primeiro jogo lá.

Wladimir, ex-lateral:

"É uma mudanças boa para o Corinthians"

Se o Corinthians fosse para um estádio menor, ia ser mais doloroso. Mas não é o caso. Vai para uma arena atualizada, nova, mais confortável para o corintiano. Mas é claro que o Pacaembu vai deixar saudades. Ficam as boas lembraças. É um local marcante para a história deste clube. Antigamente jogávamos para 70 mil pessoas ali. Todas amontoadas, ali pertinho, falando com nós jogadores...

Biro-Biro, ex-volante:

"Sensação diferente para todo corintiano"

"Essa despedida tem dois lados. É triste se mudar de um lugar que nos deu grandes alegrias. Mas por outro lado vamos para uma casa nova, onde teremos de nos adaptar e também ir em busca de títulos marcantes. Tudo que vivi no Pacaembu foi maravilhoso. A torcida, os títulos, aqueles jogos decisivos que não saem de nossa mente. Vai deixar muita saudade, é uma sensação diferente para o corintiano."