icons.title signature.placeholder Vinícius Perazzini
27/02/2015
07:02

Três jogos, dois gols e um futuro cheio de esperança. Pivô do polêmico rebaixamento da Portuguesa no Brasileirão-2013, o meia Héverton é um dos destaques do futebol do Centro-Oeste neste início de temporada. Aos 29 anos, o jogador é o camisa 10 do Brasília, clube que disputa a Copa Verde e o Campeonato Brasiliense. Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, ele abriu o jogo e o coração para falar sobre tudo, inclusive a polêmica que envolveu seu nome nos tribunais.

Durante a conversa, Héverton deixou claro que não gosta de tocar no assunto dos tempos da Lusa, porém encarou as perguntas de frente. E é com esta maturidade que ele sonha, em breve, estar vestindo a camisa de um grande clube brasileiro. Leia a entrevista completa abaixo.

* ACERTO COM O BRASÍLIA E IDA PARA O EXTERIOR FRUSTRADA

Em janeiro, estava acertando com o FC Astana, do Cazaquistão, mas não deu certo. Houve diferenças na parte contratual, não cumpriram nada do que combinei com eles. Aqui, apresentaram uma situação na parte financeira. Chegando lá, foi diferente. Como voltei ao Brasil com os elencos dos grandes centros praticamente fechados, resolvi aceitar o convite de um amigo e fechar com o Brasília. Sou da cidade e estou curtindo o momento. Cheguei no início de fevereiro e fiz três jogos, com dois gols. O clube é estruturado, tem apoio da Caixa Econômica Federal. Estou muito animado.

* DESEJO DE JOGAR POR GRANDE CLUBE NO BRASIL

Estou trabalhando forte aqui e meu objetivo é jogar por um grande clube já no segundo semestre. Venho me dedicando para que apareça alguma coisa legal, não tenho preferência por um clube.

* APOSENTADORIA RELÂMPAGO, EM MARÇO DE 2014, QUANDO ESTAVA NO PAYSANDU

Na verdade, foi só um momento, uma semana. Isso já passou. Jogo por alegria e seguirei jogando até onde essa alegria for.

* VIDA COM ALEGRIA

Meu 2015 tem sido maravilhoso. Estou voltando a morar em Brasília após 15 anos. É bom ficar ao lado da minha filha (Hevelin), que tem 11 anos. Ela está crescendo e é ótimo fazer parte do dia dela, levar ao colégio, passear. Isso tem me feito muito bem. Quero sempre ser um exemplo para ela.

* RETOMADA DA CARREIRA NO PAYSANDU

Foi sensacional participar do acesso à Série B. O Paysandu tem uma torcida maravilhosa, incrível. O clube tem tudo para conseguir subir à Série A neste ano.

* LIÇÃO DO 'CASO LUSA'

A lição que fica é de que tudo passa. Já faz tempo. Meu foco está no presente e no futuro.

* VÊ O CASO COMO UMA GRANDE INJUSTIÇA?

Não sei se foi injustiça, se foi sacanagem, mas sei que prejudicou a gente. Atrapalhou minha carreira na época. Ficou uma situação muito mal explicada, pois joguei muitos anos pela Portuguesa e é um clube pelo qual sempre tive grande admiração.

E MAIS
> Mesmo que se prove envolvimento de algum clube no 'Caso Lusa', não há risco de queda
> Academia LANCE!: 'Caso Lusa' e a grave crise do nosso futebol
> Você sabia que Héverton estava no time do Corinthians rebaixado em 2007? Veja detalhes

* A SEMANA PRÉ-JOGO CONTRA O GRÊMIO

Foi tudo normal naquela semana. Não teve diferença alguma para as outras semanas. Fiz o que sempre fazia antes dos jogos.

* PROCUROU SABER MAIS SOBRE AS LEIS DEPOIS DO OCORRIDO?

Nunca procurei saber sobre leis, sempre só joguei bola.

* O RESULTADO DO TRIBUNAL SERIA DIFERENTE SE FOSSE A PORTUGUESA TENTANDO TIRAR PONTOS DE UM GRANDE CLUBE?

Não sei falar sobre isso. No futebol, tudo pode acontecer.