icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/12/2013
16:14

O meia Héverton, pivô da confusão que derrubou a Portuguesa para a Série B do Campeonato Brasileiro, pronunciou-se nesta terça-feira sobre o julgamento que terminou com a perda de quatro pontos no STJD. Pelo Instagram, ele se disse magoado e também criticou a diretoria do clube.

"Hoje acordei com um sentimento de impotência, rancor e mágoa. Normalmente nunca fui assim, e nunca me senti como estou hoje. Olhando para as minhas coisas aqui na casa dos meus pais, posso dizer que aprendi muitas coisas ao longo desses cinco anos de PORTUGUESA. Hoje tenho 28 anos, dois filhos, e consegui algumas coisas através da LUSA. Quer dizer, tudo o que eu tenho hoje foi ela quem me deu. Ontem não tive coragem de acompanhar o que estão fazendo conosco", escreveu o jogador.

"Como todos os anos, começamos desacreditados e com uma diretoria que nunca deu respaldo para os jogadores e torcedores. Por fim deu nisso... Contra tudo e contra todos!!! Eu ainda acredito que as coisas vão mudar até o começo da competição do ano que vem. Porque você, Portuguesa, é muito maior do que as pessoas falam", acrescentou.

Após garantirem em campo a permanência na elite, os jogadores da Lusa chegaram a fazer uma greve porque não estavam recebendo salários. O caso tornou públicas as desavenças entre elenco e diretoria, e o futuro presidente do clube, Ilídio Lico, precisou intervir para interromper o protesto e acertar as dívidas. Ele assume em 2 de janeiro.

Héverton foi utilizado de forma irregular no jogo contra o Grêmio, na última rodada do Brasileirão. Dois dias antes, ele foi julgado no STJD e punido com dois jogos de gancho: como já havia cumprido a pena automática, precisava ficar fora de mais uma partida. Com os pontos perdidos devido ao erro, a Lusa entrou na zona da degola e salvou o Fluminense. Ainda haverá recurso no Pleno do STJD.