icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/03/2014
19:25

O último gol da vitória do Palmeiras sobre a Ponte Preta, por 3 a 2, neste sábado, no Pacaembu, foi marcado pelo meia paraguaio Mendieta. O jogador que chegou ao Alviverde no meio do ano passado, depois de boas atuações pelo Libertad, do Paraguai, na Copa Libertadores da América, vive uma boa fase, mas ainda não é titular na equipe.

Atualmente o setor de criação palmeirense é formado pelo chileno Valdivia e pelo recém-chegado Bruno César, que vem se destacando nas atuações com a camisa do Palmeiras. Felipe Menezes, que não vem tendo chances no time principal, é mais uma opção para o técnico Gilson Kleina.

Após a vitória, Mendieta mostrou insatisfação com a reserva, mas está confiante em uma vaga entre os 11 iniciais.

 - Eu sempre trabalho para jogar, mas estou na reserva. Trabalho sempre para ser titular - explicou o meia, que depois ouviu palavras otimistas de Gilson Kleina.

- O que converso com eles é que possamos ver de que forma o Palmeiras terá tranquilidade no jogo com determinada formação. Isso depende do adversário. Temos as peças para fazer isso. O Mendieta entra bem, o Bruno César também. Tem o fato do Valdivia ir para a seleção e nossos meias têm de estar preparados - afirmou o treinador.

Um dos setores mais inchados do elenco palmeirense é no setor defensivo do meio de campo, são sete jogadores no grupo que podem atuar na posição. Na partida deste sábado, a dupla de volantes foi formada por França e pelo uruguaio Eguren que elogia os companheiros de time.

 - Sentir-se titular nesse Palmeiras é muito difícil, porque tem muito jogador com nível. Então hoje foi um passo a mais com a vitória, mas tenho que continuar com os pés no chão, trabalhando com humildade e mirar para frente.

Com emoção, Palmeiras bate a Ponte Preta no Pacaembu