icons.title signature.placeholder Fabricio Amaral
12/11/2013
10:04

Quando o árbitro apitar o fim do jogo desta terça, o zagueiro Henrique marcará ainda mais seu nome na história recente do clube, caso a conquista da Série B seja confirmada: ele se tornará o maior vencedor de títulos deste século do Verdão, ao lado de Valdivia e Bruno.

Os três venceram juntos o Paulistão de 2008 e a Copa do Brasil do ano passado. Porém, desse trio, ele estará “solitário” em campo no Mangueirão, já que o Mago está com a seleção do Chile e o goleiro ficará no banco de reservas. Isso é um reflexo das conquistas: em todas Henrique esteve mais em campo do que os outros.

E se para muita gente, principalmente a torcida, a conquista da Série B não tem importância e não passa de obrigação, a visão do camisa 3 é totalmente diferente. Tudo porque ele fazia parte do grupo que caiu.

– Acho que todas são marcantes, mas nessa da Série B tive uma carga muito grande comigo mesmo, minha família sabe dessa carga e eles passaram por isso, sabem o que foi. Ficaram junto comigo quando caímos, com certeza esse título será muito importante para tirar uma carga das costas. Agora poderemos fazer as mesmas coisas de antes com o dever cumprido – disse, ao L!Net.

Além de se tornar o maior campeão do século, Henrique entrará para uma outra seleta lista: a de capitães que ergueram taças pelo clube. Algo único para o zagueiro.

– Vai ser muito importante por isso também, a única vez que ergui uma taça como capitão foi nos Jogos da Juventude, pela seleção de Curitiba, no juvenil. Será a primeira como capitão, será especial, espero poder erguer a taça com o grupo inteiro ao meu lado – declarou.

– Fico muito honrado de vestir a camisa do Palmeiras e ganhar títulos. Tenho muito para agradecer por isso – completou.

Mesmo que o título seja confirmado nesta noite, a taça não será entregue. Isso deve ocorrer no sábado.

Bate-Bola: Henrique, zagueiro e capitão do Palmeiras em entrevista ao LANCE!Net

Acha que está marcado na história do clube?
Acho que não, tem muita coisa para acontecer ainda. Espero mais para a frente falar disso com mais títulos e aí sim podemos pensar por esse lado.

Imagina o que passará pela sua cabeça quando levantar a taça de campeão?
Dever cumprido eu já estou sentindo porque já estamos na Série A. Vai passar um filme de tudo que passamos quando eu erguer a taça, de viagens, campos, pressão, adversários... Todo o aprendizado que tivemos na Série B, mais uma vez com o dever cumprido.

Ser capitão e levantar taça por um clube grande era um sonho de criança?
A gente sonha, é claro. Você batalha e luta por um espaço, sonha em jogar, estar na Seleção, fazer gols... Isso tudo é decorrente de um trabalho que você faz. Sonhei muito e as coisas acontecerem naturalmente.

Qual a importância desse título para o grupo?
Para nós e a comissão é importantíssimo, independentemente da situação, é um título que conquistamos com muita dificuldade o ano todo, tirando o Palmeiras de uma situação ruim, que nós mesmos colocamos. Vamos comemorar muito esse título. Todos têm este direito. Foi um ano complicado e juntos superamos. Demos a volta por cima e estamos na Série A.

Henrique campeão

Paulistão de 2008
Recém-contratado, teve grandes atuações naquela campanha e formou a melhor zaga da competição ao lado de Gustavo. Destacou-se e foi vendido para o Barcelona (ESP).

Copa do Brasil de 2012
Mais uma vez titular durante toda a campanha, teve participação muito importante, sobretudo da semifinal. Jogou como volante contra o Grêmio e brilhou no Sul.

Série B de 2013
Foi o grande pilar da melhor defesa da competição, embora não tenha mantido uma regularidade. Foi titular e capitão desde o início foi convocado para a Seleção Brasileira.