icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
26/06/2014
15:31

A manhã desta quinta-feira foi de estresse para Jorge Sampaoli. O treinador do Chile não gostou nada de ver um helicóptero sobrevoar a Toca da Raposa 2 durante o trabalho tático realizado sem a presença de jornalistas, que só tiveram acesso por volta das 13h.

De acordo com a assessoria de imprensa, a aeronave pertencia à uma emissora de televisão do Brasil. Questionado sobre o nome da emissora, Héctor Olave, chefe de imprensa da seleção sul-americana, afirmou que não poderia falar mais nada.

O episódio fez com que fosse cogitada até a proibição de jornalistas brasileiros na coletiva de imprensa que ocorreu na sequência, quando Alexis Sánchez (Barcelona-ESP) e Mauricio Isla (Juventus-ITA) comentaram sobre o duelo contra Neymar & Cia.

O responsável pelo setor de imprensa da seleção chilena foi questionado por jornalistas do país a respeito do atraso para a abertura da Toca da Raposa 2, local de concentração e treinamentos da equipe durante a estadia. Héctor Olave citou o episódio da aeronova para explicar.

- Os treinos não têm hora definida para terminar. Além disso, hoje tivemos que interromper o treinamento por causa de um helicóptero - afirmou.

Brasil e Chile se enfrentam neste sábado, às 13h, no Mineirão.