icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
01/04/2014
14:48

James Brenson, haitiano de 28 anos, chegou há oito meses ao Brasil, junto com outros quase 200 compatriotas, todos em busca de emprego na Arena Pantanal, em Cuiabá, Mato Grosso. Das poucas coisas que conhecia sobre o novo país, o futebol era a principal delas. Em especial um clube, o Santos, o qual terá a oportunidade de assistir nesta quarta-feira, no estádio que ajudou a construir.

- Já tinha ouvido falar do Santos no Haiti e nos Estados Unidos, onde morei. É um grande time, não é? Time do Pelé e o do Neymar! - disse, ao ser abordado pela reportagem do LANCE!Net.

Brenson e os demais funcionários da construção da Arena foram convidados para ver o duelo entre o Peixe e o Mixto-MT, na noite desta quarta, que marcará a inauguração do estádio.

Se no Haiti ele já havia visto partidas do Peixe pela TV, agora ele terá a chance de ir a um estádio no Brasil pela primeira vez. Será a segunda experiência do tipo na vida de James Brenson, que recorda a sua "estreia" na arquibancada de um campo de futebol.

- Estive naquele jogo do Brasil, que teve o Naldo e o Naldinho, todo mundo - afirmou, com dificuldades na pronúncia do português, fazendo referência ao "Jogo da Paz", como ficou conhecido o amistoso entre Brasil e Haiti, em 2004, vencido pela Seleção Canarinho por 6 a 0.

Se alguns dos operários se queixavam do local onde terão de assistir ao duelo desta quarta - o último lance de arquibancadas, onde ainda não há cadeiras - James Brenson é só alegria e mostra ansiedade pela partida desta quarta.

- Vai ser muito legal assistir o jogo nesse calorzão aqui. Será lindo, uma grande oportunidade. pois trabalhamos muito para construir esse estádio, será uma recompensa para nós - finalizou o haitiano, que ainda não sabe para qual dos alvinegros irá torcer no duelo da primeira fase da Copa do Brasil.