icons.title signature.placeholder Matheus Babo
15/04/2014
12:49

O zagueiro Gum é um dos jogadores mais antigos do elenco do Fluminense. Desde 2009 no clube, o camisa 3 já passou por momentos de euforia e crises, foi o defensor de confiança de alguns treinadores e fez história no Tricolor. Com o contrato se encerrando no fim da temporada, ele revelou que dará prioridade ao Flu e que já aconteceram duas conversas com a diretoria, ainda sem acordo. O limite estabelecido pelo jogador é o fim do mês de abril. Se não houver acerto, ele disse que poderá estudar as quatro sondagens que já recebeu.

- Estou no meio da minha carreira, tenho muito tempo ainda para jogar (28 anos), sou correto em tudo que faço. Já tive duas conversas com o Fluminense, que manifestou o desejo de renovar. Tenho carinho com o clube e vontade de permanecer. Dei um prazo até o fim do mês e honrarei a minha palavra. Passado isso, fico livre para fazer o que eu quiser. Tive quatro sondagens de outros clubes, mas vou esperar o Flu. Se não houver acordo, vou me sentir livre para conversar com outras equipes - disse o zagueiro.

Sobre as críticas sofridas pelos zagueiros, Gum tratou de fazer uma auto-defesa, além de defender os companheiros de posição. Segundo o jogador, todos têm qualidade e potencial para vestir a camisa do Fluminense, e a zaga é o setor mais crucificado pelos torcedores quando as coisas não andam bem dentro de campo.

- Na verdade, sabemos da nossa qualidade, nosso potencial. Somos muito satisfeitos com o nosso trabalho, não é a só a defesa, toda equipe passa por bons momentos e difíceis também. Quando desarruma um pouco, a zaga sempre é o setor mais cobrado. É o ponto sempre mais crucificado - explico.

O Fluminense volta a treinar na próxima quarta-feira, pela manhã, nas Laranjeiras, visando à preparação para a estreia do time no Campeonato Brasileiro, contra o Figueirense, às 18h30, no Maracanã.