icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/06/2014
10:26

Após a derrota por 5 a 3 para a Itália, o técnico Cristovão Borges elogiou o desempenho da equipe, mas lamentou o apagão no início do segundo, quando o Fluminense sofreu três gols em três minutos. Para o zagueiro Gum, não houve "apagão" e sim as circunstâncias do jogo que levaram o Tricolor a se expor mais, em situação que foi plenamente aproveitada pela Azzurra.

- Sinceramente, não concordo com o Cristovão. No meu modo de ver, faltou uma leitura mais rápida do que estava acontecendo naquele momento do jogo para alguns jogadores. Tínhamos que marcar mais sob pressão na frente e isso faria com que errássemos menos. Ali o jogo fluiu para eles e nesses três gols eles mataram o jogo. Quando havia um risco muito grande, eu ou o Fabrício não tivemos problemas nenhum em tirar com chutão - analisou o camisa 3 tricolor, que aproveitou para defender o meia Chiquinho:

- Não é displicente. O Chiquinho é um jogador de ataque, da frente e tem mais qualidade. Normalmente eles estão mais próximos do gol, então tentam esse passe. Nós que jogamos ali atrás atuamos mais sério e tiramos quando está mais apertado - disse o zagueiro.

Após o amistoso, os jogadores do Fluminense ganharam folga de 15 dias. A reapresentação está marcada para o dia 23 de junho, nas Laranjeiras.