icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
13/02/2015
18:00

A Guiné Equatorial liberou, por meio de seu presidente, Teodoro Obiang, 149 presos durante a Copa Africana de Nações por conta de confusões que ocorreram durante a partida da seleção contra Gana, pela semifinal da competição. Martin Ndong Nsue, presidente da Suprema Corte de Malabo, confirmou a decisão do chefe de estado.

– Estávamos prontos para ir a julgamento para que vocês fossem punidos, mas o presidente da república, Teodoro Obiang, em seu papel de principal magistrado da nação e pai de todos vocês, perdoou vocês, e vocês estão livres – disse o presidente da Suprema Corte de Malabo.

As prisões dos 149 torcedores de Guiné Equatorial ocorreram porque em 5 de fevereiro, durante a semifinal da Copa Africana de Nações, torcedores da seleção anfitriã atiraram objetos no campo e em direção aos fãs de Gana. A partida foi interrompida aos 30 minutos da etapa inicial, quando os atletas de Gana venciam por 3 a 0.

A Confederação Africana de Futebol ainda multou a federação de Guiné Equatorial em 100 mil dólares (R$ 282 mil) por conta dos incidentes. A seleção ainda terá que disputar uma partida sem a presença de seus torcedores por causa do fato.