icons.title signature.placeholder Bruno Braz
14/11/2013
21:08

Um fato pouco comum no futebol brasileiro e que chamou a atenção e ganhou elogios nos bastidores de São Januário foi a presença de Guiñazú em jogos do Vasco mesmo quando ele ainda estava lesionado. Muitas das vezes o volante viajou junto com o grupo e participou de correntes em partidas fora do Rio de Janeiro mesmo não estando relacionado.

Recuperado do estiramento na coxa direita que o deixou de fora por exatos 100 dias, o argentino explicou esta sua característica:

– Eu sempre fui assim. A escola argentina me ensinou a ser assim. Acho um fator muito legal e positivo, porque um jogador que está atuando, vestindo a camisa, sente o apoio do que não está jogando. Quando você vê os companheiros que não estão jogando ali junto, a força é outra, é um canal muito positivo – destacou.

E MAIS:
> Vasco faz mudanças na delegação para período de treinos em Atibaia

El Cholo ainda ressaltou que vê seus companheiros de equipe como uma família:

– Não esqueço que aqui é minha família. É aqui que me ajudam quando caio no chão, quando vou mal, quando as coisas não dão certo. São eles que me dão apoio – enfatizou o camisa 5.