icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/06/2014
13:50

Depois de ter revelada uma carta escrita em apoio a Jimmy Cournoyer, traficante conhecido como "Rei da Maconha" nos Estados Unidos, que está preso à espera de julgamento por tráfico de drogas, Georges Saint-Pierre se viu diante de uma série de polêmicas. O caso ganhou muita repercussão no mundo do MMA, mas o ex-campeão do UFC fez questão de esclarecer qual a sua verdadeira relação com o traficante.

Através de seu Twitter, GSP escreveu uma nova carta, mas desta vez direcionada aos seus fãs. No registro, o atleta explica que é contra ao tráfico de drogas e estava apenas tentando apoiar seu amigo, pedindo que ele fosse transferido para seu país de origem, o Canadá. Na explicação aos fãs, Saint-Pierre chegou a admitir que cometeu um erro ao arquivar sua carta no processo do traficante conhecido como "Rei da Maconha" pela imprensa de Nova York.

- A carta que escrevi em apoio ao meu amigo Jimmy Cournoyer, que foi recentemente considerado culpado por tráfico de drogas, ganhou muita repercussão nos últimos dias. Primeiro de tudo: quero dizer que a carta que assinei foi um erro meu. Eu simplesmente queria que Jimmy fosse repatriado para uma prisão canadense, perto de sua família. Minha amizade com ele é baseada na nossa paixão pelas artes marciais e a convivência na academia. Não sabia dos crimes que ele havia cometido. Ele deve e vai pagar por suas ações. Sempre fui contra o uso de drogas - consta um trecho da carta publicada pelo ex-campeão do UFC.

Atualmente, St Pierre segue afastado do MMA depois de ter resolvido dar uma pausa em sua carreira. Em sua última exibição no octógono, o canadense venceu Johny Hendricks numa polêmica decisão dividida dos juízes, em novembro do ano passado.