icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/04/2014
17:59

Grupo muçulmano xiita mais radical de oposição ao atual governo do Bahrein, o Al-Wefaq está convocando seus partidários para protestos na sexta-feira por conta da realização do GP de Fórmula 1, em Manama. Os protestos no país ganharam força em fevereiro de 2011 e, desde então, a cada ano de realização do grande prêmio da categoria o grupo faz convocação de protestos no circuito de Sakhir.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, o Al-Wefaq pede que seus partidários realizem um comício na rodovia Budaya, no oeste de Manama, que liga várias aldeias xiitas. Como as manifestações do grupo costuma ser pacíficas e raramente terminam em confrontos, acabam sendo toleradas pelas autoridades do país.

Porém, os protestos de apoiadores do grupo Coalizão da Juventude de 14 de Fevereiro são mais violentos e muitas vezes acabam em confrontos entre a polícia e manifestantes armados com coquetéis molotov.

Recentemente, testemunhas relataram protestos em vilas xiitas em Manama em que pessoas mascaradas cantavam "Não, não para a Fórmula 1". A manifestação foi encerrada pela polícia, que usou bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral, enquantos os protestantes atiravam coquetéis molotov e pedras.

O chefe de segurança pública Tariq Hasan declarou nesta terça-feira que as autoridades tomaram todas as medidas e planos para garantir a segurança no GP de F1.

A corrida deste ano celebra seu 10º aniversário e, pela primeira vez, será realizada à noite.