icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/04/2014
20:11

Desde segunda-feira em greve, os funcionários que atuam na parte elétrica da obra na Arena da Baixada podem voltar aos trabalhos depois que a CAP S/A prometeu quitar os salários que estão atrasados.

Cerca de 30 operários que alegaram a pendência são da empresa terceirizada A.A. Camargo. O diretor da obra admitiu a dívida e alegou que o estádio não recebeu a verba da Fomento Paraná, agência do governo que transfere o dinheiro para a CAP S/A. O último repasse foi de R$ 22 milhões.

O orçamento final do estádio está estimado em R$ 330 milhões. Em função da dificuldade para obtenção do dinheiro para concluir as obras, o clube trabalha com o prazo de 15 de maio para entregar a Arena.