icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/11/2013
08:01

As recordações são as melhores possíveis. O Grêmio recebe o Bahia, hoje, às 17h, na Arena, com a certeza de que pode ser feliz. Foi contra os baianos que o Tricolor iniciou a maior sequência vitoriosa no Campeonato Brasileiro. E agora a expectativa é de vencer novamente e viver alegrias em um momento de decisão da temporada.

O contexto é semelhante com o do primeiro turno. À época, o Grêmio não vencia fazia três jogos. Hoje, o Tricolor enfrenta jejum de vitórias há quatro - sendo três destas sem marcar gols. Com o 3 a 0 sobre o Bahia, os gaúchos abriram uma série de quatro vitórias consecutivas e adentraram o G4, onde estão até hoje.

Mesmo com uma decisão pela frente, na próxima quarta-feira, contra o Atlético-PR, pela Copa do Brasil, os tricolores garantem foco no Brasileiro. Até porque estão apenas um ponto a frente dos paranaenses no Brasileiro e observam a ascensão do Goiás na tabela. Não querem de modo algum cair no mata-mata e perder a Libertadores no Brasileiro.


- Se começar a dar mole, vamos sair do G4. Se tiver uma vitória, podemos voltar à vice-liderança. O Botafogo tem um jogo difícil e não sei se vai vencer. É difícil, é jogo da vida na quarta, mas a gente tem que separar e tentar fazer um bom jogo para chegar cada vez mais perto da Libertadores no ano que vem - afirmou o atacante Kleber Gladiador.

O time do Grêmio, como de praxe, não é conhecido com antecedência. Renato não fez nenhum trabalho tático no pouco tempo de treinamento. A tendência, porém, é que o 4-3-3 seja mantido, com a presença de Kleber, Barcos e Vargas na equipe e a saída de um zagueiro - Werley, Bressan e Rhodolfo disputam. Pela primeira vez, o treinador terá de optar por um esquema sem ter algum jogador com problema - seja físico ou de suspensão - nos setores. Pará é desfalque, suspenso.

FOCO NA DEGOLA

Atualmente na 15ª posição da tabela com 37 pontos, apenas quatro de diferença para o primeiro time da zona do rebaixamento, o Bahia segue lutando para não cair para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. A equipe da capital baiana teve um semana inteira para trabalhar depois de três meses e 23 jogos atuando no meio e no final de semana.

Nas últimas partidas os laterais tricolores não tiveram bom desempenho e após o empate em casa com o Atlético-PR a torcida não perdoou e pediu mudanças. Durante os treinamentos da semana, Cristóvão Borges fez alguns testes para as posições, inclusive improvisando Fabrício Lusa no lugar de Madson. O treinador não deciciu qual dos dois será o titular da lateral direita. Na lateral-esquerda Raul perdeu a posição para Jussandro, que ficou fora do último jogo por dores no pé esquerdo.

Cristóvão não contará com as presenças de Wallyson, Wangler e Marquinhos Gabriel no confronto contra o Grêmio. O primeiro vem de lesão e está em processo de recuperação, enquanto o segundo não pode atuar por questões contratuais. Já Marquinhos, que foi apontado como alvo do Corinthians para 2014, teve um edema na coxa direita e está em tratamento no departamento médico. Os três devem retornar na próxima rodada contra o Atlético-MG.

O comandante também realizou outras mudanças na equipe. Fahel entra na vaga de Hélder, que está suspenso, Fernandão retorna ao time no lugar de Obina e o atacante Souza foi o escolhido para substituir Marquinhos. O centroavante deve atuar improvisado no meio-campo.

- Não tem essa de perder a paciência. Cada partida, a depender do que necessitamos, trocamos o time. Um jogador está trabalhando, buscando oportunidade e eu coloco para jogar. Dou oportunidade para todo mundo - declarou Cristóvão sobre as mudanças na equipe.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO X BAHIA

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data-hora: 3/11/2013 - 17h
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG/ESP)
Auxiliares: Nadine Bastos (SC/Asp Fifa) e Marrubson Freitas (DF-ESP)

GRÊMIO: Dida; Moisés, Werley (Bressan), Rhodolfo e Alex Telles; Souza, Riveros e Ramiro; Vargas, Barcos e Kleber. Técnico: Renato Gaúcho.

BAHIA: Marcelo Lomba; Fabrício Lusa (Madson), Lucas Fonseca, Demerson e Jussandro; Fahel, Feijão, Rafael Miranda e Souza; William Barbio e Fernandão. Técnico: Cristóvão Borges.