icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/12/2013
11:32

Contratações de impacto como as feitas para 2013, como Vargas e Barcos, serão substituídas pelas de jogadores mais "modestos", como o volante Edinho e o zagueiro Pedro Geromel, próximo de ser anunciado. Essa será a política do Grêmio visando a próxima temporada, pois a missão é reduzir a folha salarial, hoje na casa dos R$ 7 milhões. Reforços apenas pontuais para o grupo que buscará o tricampeonato da Libertadores.

- Os clubes precisam reduzir os seus gastos. Não é apenas o Grêmio. É uma tendência no futebol brasileiro. Não existe uma número certo de reforços. Vamos buscar reforços pontuais - destacou Fábio Koff, presidente tricolor, ao LANCE!Net.

O goleiro Dida, o atacante Vargas e o técnico Renato Gaúcho não permaneceram para 2014 exatamente por conta dessa política de redução nos gastos. Elano e Zé Roberto, outros com salário altos, ainda não estão garantidos. Já o lateral-esquerdo Alex Telles está sendo negociado com o Galatasaray, da Turquia.

Certezas entre os responsáveis pelo futebol tricolor são as contratações de um lateral-esquerdo para a vaga de Alex Telles, além da renovação com Wendell, e a chegada de um apoiador e um atacante. Para a zaga, Geromel já chega como possível peça de reposição para as saídas de Bressan ou Werley.