icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
10/06/2014
08:04

O Grêmio está mantendo conversas com o Dnipro, da Ucrânia, para acertar a contratação do meia Giuliano, que se destacou pelo rival Internacional na Libertadores de 2010. A negociação é para que o Tricolor adquira em definitivo o jogador, com a ajuda de um investidor.

Sem a presença do mecenas, o clube gaúcho não tem condições financeiras para bancar a negociação. Mas os dirigentes trabalham nos bastidores para confirmar uma proposta polpuda para os ucranianos. Giuliano tem contrato com o Dnipro até o meio do ano que vem e poderia assinar um pré-contrato já em dezembro. O clube pagou 10 milhões de euros ao Inter quando o contratou em 2011.

- Neste momento, é um jogador caro para o Grêmio. Temos que ter um critério, para não criar falsa expectativa na torcida e em nós mesmos. Não estou dizendo que o Grêmio daqui a 10 ou 15 dias não venha a contratar, mas ele é caro para os padrões do Grêmio. Não temos recursos para fazer uma contração deste porte. Com ajuda de investidores, sim. Mas temos que ter todo o cuidado porque o investidor tem que ter retorno ali adiante - disse o assessor de futebol Marcos Chitolina em entrevista na Rádio Guaíba.

Giuliano é um sonho antigo do Grêmio. O jogador esteve muito próximo de ser contratado em 2012, quando o então diretor Paulo Pelaipe chegou a viajar para a Europa, mas teve a oferta de oito milhões de euros recusada. Agora, o clube vai à carga novamente pelo meia.

A situação instável da política ucraniana é um dos aliados do Grêmio, já que o meia tem interesse em sair do país por este aspecto. Muitos jogadores que atuam no país já comentaram sobre o fato.

O Tricolor não esconde que está atrás de uma contratação, se possível de peso, como seria Giuliano. O ex-jogador do Inter tem 24 anos, mas experiência suficiente para modificar o patamar do time gaúcho na disputa dos títulos da Copa do Brasil e do Brasileirão.