icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
12/02/2015
10:18

Com a provável saída de Marcelo Moreno para o Changchun Yatai, da China (falta apenas a assinatura do contrato para concretizar a transação), nesta quarta-feira, 13 jogadores já deixaram o elenco gremista desde o final do campeonato Brasileiro. Porém, após derrota de 1 a 0 do tricolor gaúcho para o Brasil de Pelotas, o diretor de futebol do clube fez questão de avisar à torcida que o grupo não terá um desmanch e que o Imortal está se esforçando para manter atletas importantes para o time.

- Parece que o Grêmio não está se importando com a construção de time. O clube vai manter os jogadores que estão aqui. O Grêmio teve assédio grande por Walace e Luan, e poderia estar equilibrado financeiramente se os tivesse vendido por valores que não seriam compatíveis com a grandeza desses atletas. Seria muito fácil. E nós os mantivemos porque entendíamos que não tinha cabimento vender cinco ou seis, justamente porque precisamos ter um time – afirmou o dirigente.

Rui Costa afirmou que qualquer jogador é negociável, desde que a proposta seja boa para o Grêmio. Porém, o cartola tratou de negar que o clube esteja negociando Marcelo Grohe e que tenha recebido uma oferta pelo goleiro.

- Se a proposta for irrecusável, vale para qualquer jogador. No caso do Marcelo Grohe, não há proposta nenhuma. O Grêmio não recebeu proposta, não está negociando o Marcelo. Ele realizou 200 jogos e vai fazer mais 280 pelo clube – acrescentou Rui Costa.

Em uma política de redução de custos, o Grêmio negociou nomes importantes do elenco, como os atacantes Barcos e Marcelo Moreno.