icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/12/2013
18:45

O ano de 2013 foi traumático no que diz respeito à relação entre Grêmio e OAS na gestão da Arena. O que impactou nas finanças do clube de maneira negativa. Acostumado com a presença e a receita proveniente do Olímpico, os gaúchos tiveram problemas no planejamento financeiro. O presidente em exercício do clube, Romildo Bolzan Júnior, garante uma reestruturação "total" até o final de 2014.

Segundo Bolzan Jr, o Tricolor perdeu quase R$ 23 milhões com a ausência de jogos no Olímpico, ainda que a mudança de estádio tenha sido justamente porque o Velho Casarão era deficitário. Mas a relação com a construtora e a operação do novo estádio não saíram como o planejado pelo antecessor Paulo Odone.

- O Grêmio vive uma transição. Um processo de adaptação. O Grêmio deixou de arrecadar R$ 22,8 milhões do Olímpico. São rendas de jogos, cadeiras, estacionamentos, loja, bares e camarotes. Todos estes valores deixaram de constar no orçamento. Essa participação tem que ser refeita. Temos que adaptar esta situação. Agora há a transição para Arena. Quando chegarmos na Arena tem que ter um novo modelo de gestão, uma nova realidade. A reestruturação administrativa do Grêmio, é nisso que estamos trabalhando - comentou Romildo Bolzan Jr em entrevista para a Rádio Gaúcha.

Durante todo o ano, o clube gaúcho negociou mudanças no contrato com a OAS na parceria da Arena. Em uma série de reuniões, modificou pontos do contrato e obrigações das partes. Acertou um ressarcimento por conta de 1,4 mil cadeiras que faltavam, segundo vistoria feita pelos gremistas, no estádio. Mas a ideia é que tudo melhore a partir de 2014.

- A transição tem sido dolorida. Não estávamos preparados para esta perda de receita. Mudamos a base, temos os ativos dos jogadores. Hoje somos donos da maioria dos jogadores da base. Vamos dinamizar o quadro social, buscaremos projetos imobiliários, maximização do CT, novas ações de marketing. Vamos nos reestruturar financeiramente em um curto espaço de tempo. Até o final de 2014 quando encerra esta gestão teremos a reestruturação total - completou.

Com salários de funcionários e jogadores atrasados, o clube pretende fechar o ano com as dívidas quitadas. O dinheiro da venda do lateral Alex Telles, que deve ter transferência para o Galatasaray confirmada de maneira oficial nesta segunda-feira, ajudará nos débitos. Segundo o presidente em exercício, 2014 começará até "com alguma folga" para os tricolores.