icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/11/2013
09:26

O técnico Renato Gaúcho usará de um expediente corriqueiro quando considera viver a proximidade de partidas decisivas: irá fechar o treinamento da tarde desta terça-feira, na Arena. A atividade irá testar a equipe que pega o Atlético-PR, a partir das 21h50. Que pode ser a mesma que venceu o Furacão por 1 a 0, também na casa gremista, mas desta vez pelo Campeonato Brasileiro.

O segundo confronto entre Grêmio e Atlético-PR no ano aconteceu no dia 2 de outubro. O Tricolor foi escalado com Dida; Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Souza, Riveros e Ramiro; Vargas, Barcos e Kleber. Riveros marcou o único gol - se o resultado se repetir, a decisão de quem será o finalista da Copa do Brasil vai para os pênaltis. Esta escalação é a provável para o jogo desta quarta, embora os portões fechados podem indicar uma mudança no time.

- Nos dá mais confiança ainda relembrar esse jogo. Jogamos muito bem, não por ter vencido, mas pela forma. Jogamos bem, tivemos várias oportunidades, eles tiveram duas expulsões que foi por jogadas boas, trabalhadas. A gente jogou muito bem, dá mais confiança ainda. Mas é difícil, eles deram uma caída, mas jogam duas competições como nós - comentou o atacante Kleber Gladiador.

Pelo Brasileiro, o duelo do primeiro turno terminou 1 a 1, na Vila Capanema. O segundo teve vitória gremista, na Arena. A primeira partida da Copa do Brasil acabou com o 1 a 0 para os rubro-negros. O jogo desta quarta será um tira-teima.

- A gente teve alguns jogos, cada um venceu uma e teve um empate. Foram jogos difíceis, sem placar elástico. Duas equipes que marcam bem. O Atlético-PR é um time rápido e temos que tomar cuidado com a velocidade. Vai ser diferente, porque eles jogavam na casa dele e a gente sem os atacantes. Vai ser diferente do que foi o último - completou.

A sequência de partidas não deixa o técnico Renato Gaúcho treinar. O elenco, desgastado, está sendo de certa forma pressionado por conta dos cinco jogos sem vencer. O último treino que Renato pode ter feito uma movimentação tática foi na véspera da derrota para o Criciúma, quando a atividade foi também com portões fechados, na Arena. Outra situação semelhante foi antes do Gre-Nal do primeiro turno.

O Tricolor chega na decisão desta quarta em momento conturbado. O ataque gremista não marca gols há quatro jogos, ou 398 minutos - o último foi no Gre-Nal, aos 7 minutos do segundo tempo, anotado por Vargas. Além disso, contabiliza a pior sequência do ano sem vitórias, com cinco jogos.