icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/07/2013
18:31

O paraguaio Riveros está praticamente fora da estreia de Renato Gaúcho no comando técnico do Grêmio. O clube gaúcho ainda busca a regularização do volante na CBF. Apesar de não perder as esperanças, os dirigentes tricolores consideram difícil que o jogador esteja liberado para atuar já neste sábado, às 18h30, contra o Atlético-PR, na Vila Capanema.

O empresário do jogador é o emissário gremista na Turquia. A primeira parte já foi conseguida: que o Kayserispor assina-se a rescisão contratual com o paraguaio. Agora, resta que a Federação Turca libere o documento. Assim, o clube gaúcho poderia inscrevê-lo na CBF de forma online, pelo sistema de transferências.

O advogado do clube, Gabriel Vieira, acredita que a situação é difícil de ser resolvida nas horas que restam, já que a viagem da delegação gremista acontece na manhã desta sexta-feira. No entanto, cita os casos de Hernán Barcos e Eduardo Vargas como exemplos de rapidez. O diretor executivo Rui Costa também não quis confirmar se o jogador irá viajar para Curitiba mesmo sem condições legais de jogo. A tendência é que fique em Porto Alegre, para que o clube não leve um atleta que não possa atuar.

Riveros não vem sendo aproveitado como titular nos treinamentos - outro indício que o clube tem precaução em sua inscrição. Ele iniciou o jogo-treino de sábado como titular, mas 'perdeu' a posição nos trabalhos com Renato Gaúcho e na atividade contra o São Paulo de Rio Grande. Adriano continua na equipe como o substituto de Fernando, vendido ao Shakhtar Donetsk. Riveros foi apresentado antes do confronto com o São Paulo, antes da parada no Brasileirão. Sem o paraguaio, o uruguaio Maxi Rodríguez pode ser utilizado no grupo que viaja a Curitiba, já que a lei restringe em três o número de estangeiros que podem atuar em uma partida.

O paraguaio Riveros está praticamente fora da estreia de Renato Gaúcho no comando técnico do Grêmio. O clube gaúcho ainda busca a regularização do volante na CBF. Apesar de não perder as esperanças, os dirigentes tricolores consideram difícil que o jogador esteja liberado para atuar já neste sábado, às 18h30, contra o Atlético-PR, na Vila Capanema.

O empresário do jogador é o emissário gremista na Turquia. A primeira parte já foi conseguida: que o Kayserispor assina-se a rescisão contratual com o paraguaio. Agora, resta que a Federação Turca libere o documento. Assim, o clube gaúcho poderia inscrevê-lo na CBF de forma online, pelo sistema de transferências.

O advogado do clube, Gabriel Vieira, acredita que a situação é difícil de ser resolvida nas horas que restam, já que a viagem da delegação gremista acontece na manhã desta sexta-feira. No entanto, cita os casos de Hernán Barcos e Eduardo Vargas como exemplos de rapidez. O diretor executivo Rui Costa também não quis confirmar se o jogador irá viajar para Curitiba mesmo sem condições legais de jogo. A tendência é que fique em Porto Alegre, para que o clube não leve um atleta que não possa atuar.

Riveros não vem sendo aproveitado como titular nos treinamentos - outro indício que o clube tem precaução em sua inscrição. Ele iniciou o jogo-treino de sábado como titular, mas 'perdeu' a posição nos trabalhos com Renato Gaúcho e na atividade contra o São Paulo de Rio Grande. Adriano continua na equipe como o substituto de Fernando, vendido ao Shakhtar Donetsk. Riveros foi apresentado antes do confronto com o São Paulo, antes da parada no Brasileirão. Sem o paraguaio, o uruguaio Maxi Rodríguez pode ser utilizado no grupo que viaja a Curitiba, já que a lei restringe em três o número de estangeiros que podem atuar em uma partida.