icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/12/2013
18:56

A presença na 15ª Libertadores da sua história já era uma certeza. Restava saber se o Grêmio teria de passar pela primeira fase ou se já poderia celebrar seis jogos na fase de grupos da competição sul-americana. A segunda possibilidade se confirmou neste domingo, quando o Tricolor empatou em 0 a 0 com a Portuguesa, no Canindé, em duelo válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o empate conquistado em São Paulo, o Grêmio foi aos 65 pontos e confirmou a vice-liderança do Brasileirão. O Tricolor está, ao lado de Cruzeiro, Flamengo e Atlético-MG garantido na fase de grupos da próxima Libertadores. Já a Portuguesa também alcançou o seu objetivo e se livrou da ameaça de rebaixamento, terminando a competição com 48 pontos.

BOM INÍCIO, MAS NADA DE GOLS

O empate seria um resultado satisfatório para as duas equipes: garantiria o Grêmio na fase de grupos da Libertadores e evitaria o rebaixamento da Portuguesa para Série B. Jogo de compadres à vista? Nada disso. Sobrou vontade no Canindé. Tanto Portuguesa quanto Grêmio entraram em campo com três atacantes e muita movimentação.

O Grêmio teve a iniciativa. Com Vargas e Kleber trabalhando pelas pontas e Zé Roberto tendo certa liberdade para criar, o Tricolor quase marcou logo aos três minutos, quando Lauro impediu gol de Barcos. Só que o time gaúcho não aproveitou quando esteve melhor em campo e, com isso, a Portuguesa, com o passar dos minutos, ganhou terreno. Faltou, no entanto, capricho para os comandados de Guto Ferreira. Das sete finalizações, cinco foram para fora.

O primeiro tempo terminou sem muita inspiração. O Grêmio passou a encontrar dificuldade para transpor a marcação da Lusa, enquanto o time da casa, apesar da maior posse de bola – 55% contra 45% – , deixou a desejar nas conclusões. O resultado não poderia ter sido outro: empate sem gols.

FALTOU FUTEBOL NO CANINDÉ...

Cobrança de falta com Zé Roberto e bola no travessão com quatro minutos. Prenúncio de emoção? Não necessariamente. O Grêmio até teve mais volume de jogo, mas esbarrou na marcação rival. A Lusa, após ter chamado o adversário para o seu campo,passou a ver o Tricolor tentar chegar ao gol. Apenas tentar, pois faltou aquele "algo a mais".

Renato percebeu que o Grêmio necessitava de uma mudança e promoveu a entrada de Maxi Rodríguez, para a saída de Vargas. Já Guto Ferreira recuou ainda mais a Lusa: Diogo deixou o jogo e Willian Arão ingressou em seu lugar. Algo mudou? Não. A promessa de um bom jogo quando Émerson de Almeida Ferreira autorizou o início da partida acabou não sendo cumprida.

Os minutos finais foram de certo marasmo. Os erros de passes só aumentaram e a cautela entrou de vez em campo, já que o empate era suficiente para Lusa e Grêmio. E foi sem gols que o duelo terminou. Com a Lusa na Série A e o Grêmio vice-campeão brasileiro e na fase de grupos da Libertadores.

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 0 X 0 GRÊMIO

Local: Canindé, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 08/12/2013 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Émerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Fábio Pereira (Fifa-TO) e Marrubson Melo Freitas (DF)
Renda/Público: R$ 90.810,00 /4.539 pagantes.
Cartões amarelos: Diogo e Henrique (POR); Vargas (GRE)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: nenhum

PORTUGUESA: Lauro; Luis Ricardo (Carlos Alberto, 44'/2ºT), Lima, Valdomiro, Rogério; Ferdinando, Corrêa e Moisés; Diogo (Willian Arão, 21'/2ºT), Henrique e Wanderson (Héverton, 32'/2ºT) – Técnico: Guto Ferreira.

GRÊMIO: Dida, Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Souza, Ramiro e Zé Roberto; Vargas (Maxi Rodríguez, 21'/2ºT), Barcos e Kleber – Técnico: Renato Gaúcho.