icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Thiago Ferri
23/12/2013
18:57

O Grêmio não aceita receber menos do que os 5 milhões de euros (R$ 16 milhões) para vender Leandro ao Palmeiras - o valor foi estipulado no contrato de empréstimo firmado em fevereiro. O Verdão buscou a ajuda de um investidor para comprar o seu artilheiro nesta temporada, com 19 gols, e ainda tenta baixar o valor. Fábio Koff, presidente do clube tricolor, porém, não está disposto a mudar a pedida.

- Eu conversei com o Brunoro (diretor-executivo do Palmeiras) no início da semana. As condições do Grêmio para vender o Leandro são as que estão previstas no contrato de cessão ao Palmeiras. São 5 milhões de euros ou o Leandro volta para o Grêmio - avisou, em contato com o LANCE!Net. O mandatário está de férias em Florianópolis (SC), mas segue em contato com sua diretoria durante o período.

Quando trouxe o atacante de 20 anos na troca que mandou Barcos para o Grêmio, o Verdão acertou uma cláusula de preferência unilateral para renovar o empréstimo por mais um ano. Ao momento em que desejou exercê-la, restava apenas o acerto financeiro com o jogador, o que travou a negociação. Após se destacar na Série B, ele pediu alta valorização e vencimentos em torno de R$ 300 mil - o clube ofereceu R$ 90 mil na primeira conversa. Seu atual salário gira em torno de R$ 50 mil.

Diante do impasse, o Verdão passou a estudar a hipótese de comprá-lo e acertar um contrato de cinco anos. Nestes moldes, o salário do jogador está encaminhado, pois o vínculo mais longo dá mais segurança ao atleta. Nesta segunda-feira, José Carlos Brunoro foi a Porto Alegre (RS) e esperava-se uma reunião com a diretoria gremista para tratar sobre a permanência do camisa 38 e fazer uma proposta pelo atleta. A conversa, de acordo com o diretor tricolor, Rui Costa, foi por telefone e não rendeu novidades.

- Nós não tivemos reunião, nos falamos à tarde rapidamente por telefone sobre outros assuntos e passei o dia inteiro no Grêmio. Não há novidades sobre a situação do Leandro - afirmou.

Há no Verdão o otimismo sobre a permanência do jogador, o que mais se destacou dos envolvidos na troca com o Pirata (Rondinelly e Léo Gago voltaram ao clube, enquanto Vilson foi titular, mas tem renovação arrastada). A comissão técnica pediu a renovação do atleta para o centenário palmeirense.