icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/04/2014
08:00

Seja reserva, seja titular, seja time misto, a missão não muda: vencer. Ainda que o pensamento maior esteja na quarta-feira, quando o Grêmio enfrenta o San Lorenzo, pela Libertadores, os jogadores admitem que a partida deste domingo, com o Atlético-MG, pelo Brasileirão, tem influência no duelo no meio da semana.

O discurso não é novo. Mas se renova a cada derrota que o Grêmio sofre. São três em sequência: o Gre-Nal da final do Gauchão, o jogo com o Atlético-PR, na estreia do Brasileiro, e o 1 a 0 para o San Lorenzo, em Buenos Aires. A ideia gremista é que se quebre a aura negativa que paira sobre o clube gaúcho.

- É importantíssimo voltar a vencer e afastar a desconfiança que está acontecendo com o nosso grupo. Só dessa forma vamos mudar o panorama e o que as pessoas pensam. E a autoconfiança melhora também. É encarar como mais uma decisão, primeiro jogo tem a mesma importância do último no Brasileiro - comentou o volante Ramiro.

A tendência é que o Grêmio entre com time misto, com a maioria dos titulares poupados. Não foi definido quem será poupado ou quem vai para o jogo. Nesta sexta, Enderson esboçou uma equipe totalmente reserva, até por não contar com os titulares. Também não está descartado que ela inicie a partida, para que os titulares não carreguem peso de outra derrota, caso ocorra.

- Uma vitória domingo nos ajuda para quarta-feira. Pela confiança e pela motivação, de classificar o time. Quero convidar a torcida a nos ajudar no domingo, porque é um jogo importante. Temos que começar a pontuar, é uma competição difícil e vamos entrar para ganhar - completou o meia Rodriguinho, que deve ser atração no time.

A presença de Luan é certa, para que o jovem ganhe ritmo de jogo antes da decisão pela Libertadores. O meia-atacante está retornando de lesão na mão direita. Os dirigentes e o técnico Enderson Moreira se reunirão para definir sobre quem irá para o jogo neste sábado.