icons.title signature.placeholder Amélia Sabino
icons.title signature.placeholder Amélia Sabino
16/07/2013
21:13

Os 4968 ingressos de cadeiras perpétuas e cativas para o clássico entre Fluminense e Vasco, domingo, no Maracanã, ainda não começaram a ser distribuídos. O Consórcio Maracanã S.A vai disponibilizar as entradas, conforme previsto no contrato de concessão assinado com o governo do Rio.

Porém, até o momento, a Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj) não recebeu os tíquetes para organizar as datas e horários de distribuição aos donos dos assentos, uma vez que a definição de onde eles ficarão alojados na nova configuração do estádio ainda não aconteceu. A Suderj é a responsável por fiscalizar o contrato de concessão.

A indefinição também atinge os quem têm direito à gratuidade, prevista em lei estadual – menores de 12 anos, maiores de 65 e portadores de necessidades especiais. Os administradores do Maracanã até agora não decidiram como vai ser o sistema de aquisição destas gratuidades. A promessa é que até esta quarta o consórcio divulgue o procedimento para obter as gratuidades.


O Fluminense, no acordo assinado com a Maracanã S.A na semana passada, deixou previsto quatro mil ingressos para este público, a fim de evitar problemas tanto com o Consórcio como com autoridades futuramente. Estes ingressos fazem parte do pacote do Flu, que dá direito a 43 mil ingressos para comercialização, somando 47 mil com as gratuidades. Assim, o consórcio fica responsável pelos outros 3800, uma vez que a lei prevê gratuidade para 10% da capacidade total do estádio, atualmente em 78 mil lugares.

Por enquanto, somente as vendas para sócios do Flu estão abertas. Estava previsto para esta quarta o início da venda de ingressos para não sócios do Tricolor, mas está indefinida por conta da questão das entradas das torcidas no estádio, não solucionada. A carga comercializada pelo consórcio, porém, ainda não foi aberta ao público. A Maracanã S.A é formada pelas empresas Odebrecht, IMX e AEG.

Os 4968 ingressos de cadeiras perpétuas e cativas para o clássico entre Fluminense e Vasco, domingo, no Maracanã, ainda não começaram a ser distribuídos. O Consórcio Maracanã S.A vai disponibilizar as entradas, conforme previsto no contrato de concessão assinado com o governo do Rio.

Porém, até o momento, a Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj) não recebeu os tíquetes para organizar as datas e horários de distribuição aos donos dos assentos, uma vez que a definição de onde eles ficarão alojados na nova configuração do estádio ainda não aconteceu. A Suderj é a responsável por fiscalizar o contrato de concessão.

A indefinição também atinge os quem têm direito à gratuidade, prevista em lei estadual – menores de 12 anos, maiores de 65 e portadores de necessidades especiais. Os administradores do Maracanã até agora não decidiram como vai ser o sistema de aquisição destas gratuidades. A promessa é que até esta quarta o consórcio divulgue o procedimento para obter as gratuidades.


O Fluminense, no acordo assinado com a Maracanã S.A na semana passada, deixou previsto quatro mil ingressos para este público, a fim de evitar problemas tanto com o Consórcio como com autoridades futuramente. Estes ingressos fazem parte do pacote do Flu, que dá direito a 43 mil ingressos para comercialização, somando 47 mil com as gratuidades. Assim, o consórcio fica responsável pelos outros 3800, uma vez que a lei prevê gratuidade para 10% da capacidade total do estádio, atualmente em 78 mil lugares.

Por enquanto, somente as vendas para sócios do Flu estão abertas. Estava previsto para esta quarta o início da venda de ingressos para não sócios do Tricolor, mas está indefinida por conta da questão das entradas das torcidas no estádio, não solucionada. A carga comercializada pelo consórcio, porém, ainda não foi aberta ao público. A Maracanã S.A é formada pelas empresas Odebrecht, IMX e AEG.