icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/11/2013
12:50

O Ministério do Esporte publicou nesta segunda-feira no Diário Oficial a atualização da Matriz de Responsabilidades para a Copa do Mundo, documento que planeja e monitora as obras de preparação para o Mundial do ano que vem. Na nova versão, 14 obras foram retiradas do escopo. A campeã é Porto Alegre (RS), com 10 obras de mobilidade urbana que não ficarão prontas a tempo do evento. Desde junho a prefeitura da capital gaúcha pediu a exclusão destas obras da Matriz de Responsabilidade.

Curitiba (PR) também perdeu uma obra de mobilidade urbana, a do corredor da Avenida Cândido de Abreu. A pedido do governo federal, foi cancelada a reforma do terminal marítimo no Rio, assim como a do aeroporto internacional de Recife (PE).

Houve somente uma inclusão no documento publicado nesta segunda-feira, também da prefeitura de Porto Alegre. O projeto de pavimentação do Beira-Rio, que ficará a cargo da esfera municipal, está estimado em R$ 7,9 milhões.

Com as últimas alterações, o investimento total em mobilidade urbana para a Copa do Mundo está em R$ 7 bilhões, divididos entre governos federal, estaduais e municipais das 12 cidades-sedes.