icons.title signature.placeholder João Pires
09/04/2014
07:00

Yan Gomes mostrou o seu valor na Liga Americana de Beisebol (MLB). Desde 2012 no Cleveland Indians, ele conseguiu este ano o seu primeiro grande contrato com a franquia de Ohio e receberá cerca de R$ 51 milhões por um vínculo de seis anos, com possibilidade de ser estendido por mais dois.

O novo acordo chegou em um momento especial da vida do paulista de 26 anos. O catcher do Indians será definitivamente titular nesta temporada, conforme já confirmou o técnico Terry Francona, pois Carlos Santana foi transferido para a terceira base. Aliado a isso, Gomes será pai pela primeira vez e comemora o longo contrato obtido.

- A primeira coisa é agradecer a Deus a oportunidade de construir minha carreira aqui. Foi um trabalho que começou desde o ano passado, não podendo ir jogar na final do WBC (o Campeonato Mundial de Beisebol) pela Seleção Brasileira. Eu quis permanecer aqui e estabelecer a minha carreira para conseguir um contrato longo. Outra coisa é que estarei tendo minha primeira filha daqui a um mês e esse contrato é incrível para mim e para toda a família - comemorou Gomes, em entrevista ao LANCE!Net durante uma conferência da MLB.

Primeiro brasileiro a ingressar na MLB, Gomes, porém, ressalta que continua jogando beisebol por amor, apesar de conseguir chegar a uma boa recompensa financeira. Segundo ele, o objetivo agora é trazer vitórias para o Indians, que fez um bom investimento antes do início da temporada:

- Uma coisa que eu nunca quis é jogar pelo dinheiro. Cresci no Brasil jogando só por amor. Mas conseguir um contrato desse, com um bom lucro, me deixa feliz. Mostra que a equipe confia em mim. A próxima coisa é trazer vitórias para a cidade. Eles estão assinando (contratando) mais pessoas, firmaram contrato com mais dois (Michael Brantley, por quatro anos, e Jason Kipnis, por seis). Dá para ver que eles querem vencer.

Por fim, Gomes comemora uma coisa em especial com o novo contrato: a possibilidade de visitar mais vezes o Brasil. Atualmente, o catcher vive em Cleveland, mas nos períodos sem jogos vai para sua casa no Tennessee. Ele estava há mais de dez anos sem visitar o país antes de dezembro do ano passado, quando foi a São Paulo.

- Vou poder viajar mais para o Brasil agora né (risos). O dinheiro vai estar lá, terei seguridade para o resto da minha vida com minha família, é uma coisa importante para mim - concluiu.