icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/11/2013
16:07

Com cartaz no centro do país, Barcos chegou ao Grêmio com pompa. Recebeu a camisa 28, o número de gols prometidos para a temporada. Hoje, 9 meses depois, tem 13 gols pelo clube gaúcho e é dos jogadores mais cobrados pela torcida tricolor após a eliminação na Copa do Brasil. A ausência de gols do clube, que não marca há cinco jogos, faz o centroavante prometer luta.

Barcos soma os 13 gols gremistas com três marcados ainda no Paulistão deste ano, pelo Palmeiras. Tem 16, 12 abaixo da meta estabelecida no início do ano – e que já foi rechaçada pelo próprio durante o ano. O Pirata tem seis rodadas pela frente, e teria de marcara dois gols por jogo se ainda estivesse com os números prometidos em mente.

- Criamos situações, tentamos de um jeito ou de outro, mas não conseguimos. A gente não faz não porque não quer. Não vai ser a primeira vez nem a última (jejum do time). Procuramos fazer gols constantemente. Não tenho conseguido ter a média positiva. Na minha vida, nada foi fácil. Não foi fácil chegar ao Grêmio. Não vou deixar cair agora. Briguei toda a minha vida e por isso consegui o que consegui até hoje – comentou o camisa 9 gremista.

Com a eliminação na Copa do Brasil, onde o Grêmio marcou apenas dois gols, contra o Santos – e anotados pelo volante Souza e pelo zagueiro Werley – a torcida elegeu principalmente o argentino como responsável pela ausência dos gols. O Tricolor marcou o último há quase 500 minutos. Barcos encara a situação com naturalidade.

- Encaro com o total respeito que sempre tive. Pode me culpar, também me sinto responsável. Parte, obviamente. Não sou responsável de ficar fora, mas sou parte do grupo e sou responsável. Mas o torcedor pode julgar e fazer o que quer e cada um toma como seja – disse o Pirata.

O Grêmio irá retomar os treinamentos apenas na tarde desta sexta-feira, no Estádio Olímpico. O próximo desafio é o Cruzeiro, no Mineirão, jogo que pode dar o título aos mineiros por antecipação.