icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/07/2014
20:37

Nas oitavas-de-final da Copa o principal destaque são os goleiros. Verdadeiras paredes no gol, salvando suas seleções, mesmo que não consigam a classificação. Keylor Navas, da Costa Rica, é o símbolo da Copa dos goleiros. Navas foi eleito principal jogador da partida duas vezes nessa competição. Nas oitavas salvou "los ticos" no tempo normal. Já nos pênaltis pegou a última cobrança do grego Gekas classificando a Costa Rica para a inédita quartas-de-final.

Segundo Humberto Peron, especialista de goleiros do LANCE, Keylor Navas é o melhor goleiro da Copa até agora.

– Navas tem sido decisivo para a brilhante campanha da Costa Rica. Na fase de classificação salvou o time nos momentos críticos, fazendo belas defesas contra Uruguai, Itália e Inglaterra. No jogo das oitavas sua seleção jogou quase todo o segundo tempo com menos um jogador, após a expulsão de Duarte, e Navas foi muito exigido salvando o time no último lance da prorrogação. Já nos pênaltis pegou a última cobrança, que aliás foi muito bem batida e mesmo assim ele salvou a Costa Rica. Agora contra a Holanda ele será muito testado, jogando contra o principal ataque da Copa. –

Além de Navas, o mexicano Ochoa também ganhou dois troféus de destaque do jogo. O primeiro foi na primeira fase contra o Brasil. Já no jogo pelas oitavas-de-final contra a Holanda o goleiro mais uma vez salvou o México. Ochoa pegou tudo, fazendo uma defesa incrível com o rosto quando a Holanda pressionava. Mesmo eliminado, o jogador foi muito elogiado por jornalistas mexicanos e considerado herói no país. Antes da Copa o goleiro mexicano estava sem clube, agora é disputado por vários clubes da Europa.

O arqueiro da Argélia, Rais Mbolhi, foi eleito o craque do jogo mesmo perdendo para a Alemanha. O goleiro defendeu todos os chutes da Alemanha durante o tempo normal, sendo o principal responsável por levar o jogo para a prorrogação. Tim Howard, goleiro americano, fechou o gol em todos os jogos da primeira fase e também foi premiado duas vezes como destaque do jogo. Foi decisivo para a equipe, na medida em que a seleção dos Estados Unidos se classificaram devido ao maior saldo de gols. Nas oitavas contra a Bélgica fechou o gol durante o tempo normal, sofrendo os dois gols somente na prorrogação, sendo eleito mais uma vez o jogador da partida.

Para o nosso especialista Peron, a boa fase dos goleiros se deve ao estilo de jogo desenvolvido na Copa no Brasil.

– Acredito que essa papel de destaque dos goleiros está ligado a disposição tática das seleções. Na medida em que os times se jogam ao ataque aumenta a vulnerabilidade das defesas e a necessidade da presença dos goleiros. Além disso, como tivemos muitas prorrogações nas oitavas, as equipes ficam mais cansadas e defendem menos, com os goleiros sendo mais exigidos. –

Outro grande nome das oitavas foi o goleiro brasileiro, Julio César livrou o Brasil do vexame da eliminação. A defesa no chute de Aránguiz salvou a seleção canarinha da derrota contra o Chile. Nas penalidades Julio César foi decisivo, pegando as cobranças de Pinilla e Alexis Sánchez. Nas oitavas-de-final tivemos cinco arqueiros eleitos como destaque de suas seleções, em somente oito jogos. Guillermo Ochoa, Keylor Navas, Rais Mbolhi, Julio Cesar e Tim Howard já estão na história da Copa como salvadores de suas respectivas equipes. A medida que chegamos perto da grande final aumenta a tensão dos jogadores e a responsabilidade daqueles que defendem seus gols e seus países.