icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
19/07/2013
15:05

Glover Teixeira passou durante dois anos pela agonia de saber que o único empecilho que o impedia de ingressar no maior evento de MMA do mundo era um problema com a liberação de seu visto para os EUA. Com a situação superada, Glover já fez quatro lutas no UFC, venceu todas, pôde conhecer seu ídolo Mike Tyson - em encontro promovido pelo evento - e agora fará o duelo principal do UFC no Combate 3 contra Ryan Bader, no dia 4 de setembro, em Belo Horizonte, onde o mineiro estará mais em casa do que nunca. Em entrevista ao LANCE!Net, Glover comentou a expectativa para o show, comentou seu adversário e muito mais.

Representante da cidade de Sobrália, que fica localizada no interior do estado, Glover comentou as conquistas que vem alcançando no UFC. Ao ser perguntado se quando ainda não fazia parte do evento imaginava uma trajetória tão feliz até o momento, o lutador declarou sua gratidão pelo que tem passado nos primeiros 14 meses de contrato.

- A gente sempre espera o melhor e busca o melhor. Mas, não posso negar a forma como as coisas têm acontecido. Não posso reclamar de nada. Está melhor do que eu esperava, na verdade. Muitas coisas mudaram na minha vida. Só tenho a agradecer e treinar mais. Não tinha feito pedido nenhum pra lutar no meu estado. Eles me ligaram e falaram que eu lutaria na luta principal de um evento em BH. Fiquei feliz demais! - declarou o lutador, em entrevista por telefone.

Acostumado a atropelar seus adversários na primeira chance que tem, o atleta já soma quatro vitórias no evento e vai em busca da quinta na primeira vez que fará uma luta principal no UFC. Diante do apoio de casa, Glover disse que já imagina o tamanho da torcida que terá a seu favor no ginásio Mineirinho. O brasileiro ainda citou um vídeo divulgado após o UFC 160. Após finalizar James Te Huna,  a torcida que o assistia, em Sobrália, foi à loucura.

Torcida mineira vibra com vitória de Glover no UFC 160

- Claro que vi (o vídeo). Conheço todo mundo que está no vídeo. É a galera lá de Sobrália. Tava todo mundo lá. Meu irmão e meu pai estavam no meio da galera. Já estou sabendo que a galera de Sobrália vai para Belo Horizonte me assistir. Tenho alguns amigos lá, fora a torcida de Minas. Estou até imaginando a galera já - comentou.

Confira o bate-papo com Glover Teixeira
Como será a preparação para o UFC no Combate 3? Vai acontecer na The Pit, na Black House ou na ATT?
Já fui lá na Black House, treinei com o Lyoto, ele está bem preparado... Cheguei de lá tem uma semana. Agora, vou fazer minha preparação toda aqui com a galera da American Top Team. Tem muita gente boa aqui para me ajudar.

Tyson elogia Glover após vitória (FOTO: Getty Images)

Como foi seu encontro no UFC 160 com o Mike Tyson, que é seu ídolo no esporte?
Falei que sou fã dele, toda vida fui... Sempre gostei do estilo dele e jamais alguém será como ele. Mas a gente copia o ídolo, né (risos)? Disse que um dia gostaria de lutar como ele, para acabar com a luta de forma rápida. Finalizar logo o adversário. Quando encontrei o Mike na pesagem, falei: "Amanhã, farei isso. Vou acabar com a luta rápido". Depois que venci a luta, ele entrou e disse: "É... Realmente você falou e fez. Gostei do seu estilo". Foi demais!

Qual a análise que você faz o Ryan Bader?
O Ryan Bader é um cara forte e estou preparado para ele. Quero impôr meu jogo e ganhar essa luta.

Sabemos que você não escolhe adversário. Mas, de um jeito mineiro, pelas beiradas, vai subindo na categoria. Você já se imagina lutando pelo cinturão?
Com certeza. Estamos chegando perto a cada dia que passa. Vamos ficando mais perto cada vez mais. Isso é questão de tempo. Mais cedo ou mais tarde vai acontecer. Vamos estar preparado para isso.

Qual mensagem você gostaria de mandar para seus fãs de Belo Horizonte?
Podem esperar o meu estilo de sempre. Vou chegar com agressividade pra ganhar essa luta rápida. A torcida pode ficar de olho aberto, ligada, pois a luta pode acabar a qualquer momento. E eu quero a ondinha (ola) na arquibancada (risos).


Glover Teixeira passou durante dois anos pela agonia de saber que o único empecilho que o impedia de ingressar no maior evento de MMA do mundo era um problema com a liberação de seu visto para os EUA. Com a situação superada, Glover já fez quatro lutas no UFC, venceu todas, pôde conhecer seu ídolo Mike Tyson - em encontro promovido pelo evento - e agora fará o duelo principal do UFC no Combate 3 contra Ryan Bader, no dia 4 de setembro, em Belo Horizonte, onde o mineiro estará mais em casa do que nunca. Em entrevista ao LANCE!Net, Glover comentou a expectativa para o show, comentou seu adversário e muito mais.

Representante da cidade de Sobrália, que fica localizada no interior do estado, Glover comentou as conquistas que vem alcançando no UFC. Ao ser perguntado se quando ainda não fazia parte do evento imaginava uma trajetória tão feliz até o momento, o lutador declarou sua gratidão pelo que tem passado nos primeiros 14 meses de contrato.

- A gente sempre espera o melhor e busca o melhor. Mas, não posso negar a forma como as coisas têm acontecido. Não posso reclamar de nada. Está melhor do que eu esperava, na verdade. Muitas coisas mudaram na minha vida. Só tenho a agradecer e treinar mais. Não tinha feito pedido nenhum pra lutar no meu estado. Eles me ligaram e falaram que eu lutaria na luta principal de um evento em BH. Fiquei feliz demais! - declarou o lutador, em entrevista por telefone.

Acostumado a atropelar seus adversários na primeira chance que tem, o atleta já soma quatro vitórias no evento e vai em busca da quinta na primeira vez que fará uma luta principal no UFC. Diante do apoio de casa, Glover disse que já imagina o tamanho da torcida que terá a seu favor no ginásio Mineirinho. O brasileiro ainda citou um vídeo divulgado após o UFC 160. Após finalizar James Te Huna,  a torcida que o assistia, em Sobrália, foi à loucura.

Torcida mineira vibra com vitória de Glover no UFC 160

- Claro que vi (o vídeo). Conheço todo mundo que está no vídeo. É a galera lá de Sobrália. Tava todo mundo lá. Meu irmão e meu pai estavam no meio da galera. Já estou sabendo que a galera de Sobrália vai para Belo Horizonte me assistir. Tenho alguns amigos lá, fora a torcida de Minas. Estou até imaginando a galera já - comentou.

Confira o bate-papo com Glover Teixeira
Como será a preparação para o UFC no Combate 3? Vai acontecer na The Pit, na Black House ou na ATT?
Já fui lá na Black House, treinei com o Lyoto, ele está bem preparado... Cheguei de lá tem uma semana. Agora, vou fazer minha preparação toda aqui com a galera da American Top Team. Tem muita gente boa aqui para me ajudar.

Tyson elogia Glover após vitória (FOTO: Getty Images)

Como foi seu encontro no UFC 160 com o Mike Tyson, que é seu ídolo no esporte?
Falei que sou fã dele, toda vida fui... Sempre gostei do estilo dele e jamais alguém será como ele. Mas a gente copia o ídolo, né (risos)? Disse que um dia gostaria de lutar como ele, para acabar com a luta de forma rápida. Finalizar logo o adversário. Quando encontrei o Mike na pesagem, falei: "Amanhã, farei isso. Vou acabar com a luta rápido". Depois que venci a luta, ele entrou e disse: "É... Realmente você falou e fez. Gostei do seu estilo". Foi demais!

Qual a análise que você faz o Ryan Bader?
O Ryan Bader é um cara forte e estou preparado para ele. Quero impôr meu jogo e ganhar essa luta.

Sabemos que você não escolhe adversário. Mas, de um jeito mineiro, pelas beiradas, vai subindo na categoria. Você já se imagina lutando pelo cinturão?
Com certeza. Estamos chegando perto a cada dia que passa. Vamos ficando mais perto cada vez mais. Isso é questão de tempo. Mais cedo ou mais tarde vai acontecer. Vamos estar preparado para isso.

Qual mensagem você gostaria de mandar para seus fãs de Belo Horizonte?
Podem esperar o meu estilo de sempre. Vou chegar com agressividade pra ganhar essa luta rápida. A torcida pode ficar de olho aberto, ligada, pois a luta pode acabar a qualquer momento. E eu quero a ondinha (ola) na arquibancada (risos).