icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/11/2014
16:32

O América-MG encerrou a 34ª rodada da Série B ainda quatro pontos atrás do G-4. Mas poderia estar em situação melhor. Isso porque o time alviverde empatou em casa por 1 a 1 contra o Icasa no último sábado e perdeu a oportunidade de colar no Boa Esporte, hoje na quarta posição. Após a partida no Independência, o técnico Givanildo Oliveira comentou sobre o abatimento dos jogadores no vestiário, mas mostrou confiança na possiblidade do acesso, já que a equipe volta ao Horto na próxima sexta-feira para receber o Avaí, adversário direto pelo G-4.

- Nós vamos trabalhar, porque tem os outros jogos. Eu sei que complicou mais um pouco, muito, inclusive, mas a gente, no futebol, não pode prever o que vai acontecer. Daí, nós vamos continuar trabalhando. Eu sei que é ruim, os jogadores estão de cabeça baixa, mas temos jogo na sexta-feira e nós temos encarar. É um adversário direto (Avaí), até porque se nós ganharmos ficaremos numa situação melhor - comentou o treinador.

Atualmente, o América-MG tem 49 pontos. Se vencer o Avaí, vai aos 53 e empata a pontuação da equipe catarinense, mas supera no número de vitórias.

Ainda comentando sobre o empate no Independência, Givanildo citou a queda de produção do América no segundo tempo, o que favoreceu o Icasa. O time visitante pouco tinha feito na etapa inicial, mas passou a ter mais presença no campo de ataque e igualou o marcador a menos de dez minutos do fim.

- Não podíamos ter empatado esse jogo. A esperança era pela vitória e o time jogou para isso. Fizemos um primeiro tempo muito bom e o segundo também. Prova é que se vocês me mostrarem uma defesa que o João fez, cara a cara, não teve nenhuma. E controlamos o jogo, mas era para ter matado, ter feito o segundo gol para ter uma tranquilidade maior - avaliou Givanildo.