icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/02/2015
20:22

O lado esquerdo do Fluminense foi uma das principais opções ofensivas do time nos últimos anos. Com a saída de Carlinhos, que estava no clube desde 2010, o torcedor chegou a temer por uma queda de rendimento. Pelo menos nas duas primeiras partidas da temporada, Giovanni tem dado conta do recado. Contratado para substituir o antigo camisa 6, ele falou sobre o rápido entrosamento criado com Wágner e Marlone.

– O Wágner é um jogador muito inteligente. Ele não carrega a bola, ele procura sempre me utilizar quando faço a ultrapassagem. Pena pra gente que ele sentiu uma lesão, levou uma pancada forte, mas o Marlone também entrou bem e independentemente de quem entrar que a gente consiga manter o bom nível e criar jogadas para o pessoal da frente concluir – explicou.

Giovanni marcou o primeiro gol com a camisa tricolor na goleada por 4 a 1 sobre o Nova Iguaçu, na última quarta-feira. O lateral falou sobre a emoção de marcar e ressaltou que precisa manter as boas atuações para seguir no time titular.

– Sensação muto boa, estávamos buscando o empate e conseguimos naquele gol. Foi um chute cruzado forte para passar na frente do goleiro e o goleiro acabou tendo uma falha no lance e ele vinha muito bem no jogo. Feliz porque meu gol abriu caminho para nossa virada.  Mas agora focar no próximo jogo e batalhar para melhorar ainda mais – disse.

E MAIS
> Diretoria do Flu avalia Petros, mas desiste por questões orçamentárias
> Cristovão vibra com volta ao Maracanã e afirma: 'Evoluir ainda mais'

ANSIEDADE PELO MARACANÃ

O novo camisa 6 convocou a torcida para o jogo do próximo domingo, diante do Bangu e não escondeu a ansiedade por estrear no Maracanã pelo Fluminense:

– É sempre bom jogar no Maraca. Eu mesmo estou ansioso para jogar lá com a camisa do Flu e aproveito também para chamar a torcida para chegar junto. Ano passado joguei aqui e sei da força que a torcida traz.