icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/07/2013
14:36

As reclamações dos torcedores e diretores do Cruzeiro a respeito do Mineirão, durante o primeiro semestre do ano, contribuíram para que a Minas Arena (concessionária que administra o estádio) melhorasse os serviços no local e ganhasse elogios dos principais homens do time mineiro. Gilvan de Pinho Tavares, presidente do clube, e que já havia elogiado os serviços no estádio durante a Copa das Confederações, reforçou o discurso após a primeira partida celeste na volta ao estádio.

- Mudou da água para o vinho. O pessoal do Cruzeiro que tem lidado com eles (Minas Arena) está satisfeito. Colocaram até assessora à disposição da gente para o que for preciso. Já coloriram de azul o Mineirão, que é o campo do Cruzeiro. Disponibilizaram o painel do Mineirão para fazermos coisas institucionais do clube, permitiram uma série de coisas que os outros não permitiram. A nova direção está atendendo a gente - comentou o presidente estrelado, em entrevista à Rádio Itatiaia.

MAIS:
> Souza aprova primeiro contato com a torcida e o estádio
> Após ótimo jogo no Mineirão, Egídio recupera posto de rei das assistências

Durante a viagem aos Estados Unidos, surgiram comentários de que o Cruzeiro poderia tentar se desfazer do contrato com a concessionária e deixar de jogar no Mineirão, caso os problemas continuassem. Desde a reinauguração do estádio, torcedores têm apontado muitos defeitos quanto à organização nas vendas de ingressos, logística e serviços de atendimento no interior do estádio.

Aos poucos, a Minas Arena foi atendendo os pedidos do clube e procurando resolver os questionamentos dos torcedores. Na Copa das Confederações, o estádio foi elogiado por alguns diretores do clube, que já esperavam uma nova postura e melhoria na qualidade dos serviços prestados. A partida contra o Atlético-GO, no retorno ao Mineirão agradou os cartolas, e representou um passo importante para estreitar ainda mais o laço entre as duas partes.

As reclamações dos torcedores e diretores do Cruzeiro a respeito do Mineirão, durante o primeiro semestre do ano, contribuíram para que a Minas Arena (concessionária que administra o estádio) melhorasse os serviços no local e ganhasse elogios dos principais homens do time mineiro. Gilvan de Pinho Tavares, presidente do clube, e que já havia elogiado os serviços no estádio durante a Copa das Confederações, reforçou o discurso após a primeira partida celeste na volta ao estádio.

- Mudou da água para o vinho. O pessoal do Cruzeiro que tem lidado com eles (Minas Arena) está satisfeito. Colocaram até assessora à disposição da gente para o que for preciso. Já coloriram de azul o Mineirão, que é o campo do Cruzeiro. Disponibilizaram o painel do Mineirão para fazermos coisas institucionais do clube, permitiram uma série de coisas que os outros não permitiram. A nova direção está atendendo a gente - comentou o presidente estrelado, em entrevista à Rádio Itatiaia.

MAIS:
> Souza aprova primeiro contato com a torcida e o estádio
> Após ótimo jogo no Mineirão, Egídio recupera posto de rei das assistências

Durante a viagem aos Estados Unidos, surgiram comentários de que o Cruzeiro poderia tentar se desfazer do contrato com a concessionária e deixar de jogar no Mineirão, caso os problemas continuassem. Desde a reinauguração do estádio, torcedores têm apontado muitos defeitos quanto à organização nas vendas de ingressos, logística e serviços de atendimento no interior do estádio.

Aos poucos, a Minas Arena foi atendendo os pedidos do clube e procurando resolver os questionamentos dos torcedores. Na Copa das Confederações, o estádio foi elogiado por alguns diretores do clube, que já esperavam uma nova postura e melhoria na qualidade dos serviços prestados. A partida contra o Atlético-GO, no retorno ao Mineirão agradou os cartolas, e representou um passo importante para estreitar ainda mais o laço entre as duas partes.