icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena
icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena
27/07/2013
19:08

O técnico Gilson Kleina foi bastante assediado por cerca de 20 torcedores após o empate por 1 a 1 entre Palmeiras e Guaratinguetá, neste sábado, no Estádio Dario Rodrigues Leite. Ele posou para fotos e causou até a histeria de uma adolescente.

- Não acredito! Consegui uma foto com ele, estou emocionada! Agora só falta o Fernando Prass - berrou a jovem, que foi bem atendida pelo comandante alviverde, assim como todos os fãs.

Kleina concedeu entrevista coletiva à beira do gramado e, enquanto respondia às perguntas dos jornalistas, ouvia pedidos para se aproximar do alambrado. Depois, a entrada dos fanáticos no gramado foi liberada e até o assessor de imprensa do clube foi tietado.

Alguns tentaram descer o túnel dos vestiários para conversar com os jogadores, mas foram impedidos rapidamente pelos seguranças.

- Aqui é interior, não tem essa história de violência - disse um dos palmeirenses.

Palmeiras só empata com o Guará e perde a liderança

O técnico Gilson Kleina foi bastante assediado por cerca de 20 torcedores após o empate por 1 a 1 entre Palmeiras e Guaratinguetá, neste sábado, no Estádio Dario Rodrigues Leite. Ele posou para fotos e causou até a histeria de uma adolescente.

- Não acredito! Consegui uma foto com ele, estou emocionada! Agora só falta o Fernando Prass - berrou a jovem, que foi bem atendida pelo comandante alviverde, assim como todos os fãs.

Kleina concedeu entrevista coletiva à beira do gramado e, enquanto respondia às perguntas dos jornalistas, ouvia pedidos para se aproximar do alambrado. Depois, a entrada dos fanáticos no gramado foi liberada e até o assessor de imprensa do clube foi tietado.

Alguns tentaram descer o túnel dos vestiários para conversar com os jogadores, mas foram impedidos rapidamente pelos seguranças.

- Aqui é interior, não tem essa história de violência - disse um dos palmeirenses.

Palmeiras só empata com o Guará e perde a liderança