icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira, Eduardo Mendes, Igor Siqueira, Michel Castellar
17/07/2014
11:30


O presidente da CBF, José Maria Marin, anunciou nesta quinta-feira o novo coordenador técnico de todas as Seleções Brasileiras: o ex-goleiro Gilmar Rinaldi, que foi campeão do mundo em 1994, nos Estados Unidos. Rinaldi vinha atuando como empresário, mas assegurou que deixou a atividade para assumir a nova função.

- Minha atividade de empresário não existe mais. Meu foco a partir de agora é a Seleção Brasileira. Sei dos ajustes que precisamos fazer e espero corresponder à expectativa. Meu principal objetivo é implantar uma nova filosofia - afirmou.

Gilmar terá a tarefa de, junto com Marin e Marco Polo Del Nero, futuro presidente da CBF, definir o nome do novo treinador da Seleção. A expectiativa é que na semana que vem o escolhido seja anunciado.

           
> CBF escolhe novo coordenador de Seleções
> Confira um perfil do novo coordenador
> Colunistas e jornalistas sugerem mudanças para o futebol

VOTE NA ENQUETE
> Gilmar Rinaldi é um bom nome para coordenar a Seleção? Vote!

- Pensamos no início da próxima semana. Depende de algumas conversações que o Gilmar, eu e Marco Polo teremos. Esperamos até terça-feira. Estamos ainda conversando. É importante que o treinador tenha a capacidade técnica e possa vir ao encontro com o que foi exposto. O Gilmar vai participar ativamente dessa escolha. Não pode ser uma coisa afobada. É uma coisa séria. Talvez a mais séria dos próximos anos. É um projeto a curto, médio e longo prazo. Exige muita análise, troca de ideias entre nós três. Na terça esperamos estar neste mesmo lugar e apresentar o novo treinador - avisou Marin.


Ambos fizeram questão de afastar a possibilidade de contratação de um técnico estrangeiro para o comando da Seleção, como chegou a ser cogitado logo após a queda de Felipão.

- Acho que não é o momento. Temos que buscar na nossa casa alguém que tenha conhecimento do nosso futebol, dos nossos problemas. O tempo que não temos não é tão grande e temos que resolver isso logo - comentou Gilmar.

Gallo, Gilmar, Marin e Del Nero (Foto: Wagner Meier/ LANCE!Press)


O ex-goleiro, que trabalhou como diretor de futebol do Flamengo, garante que os últimos anos como empresário não vão atrapalhá-lo ou levantar suspeitas na nova função.

- Eu já tinha colocado que havia desistido de continuar. Estava só com alguns jogadores remanescentes por lealdade. Esses jogadores foram comunicados ontem à noite por uma mensagem, que provavelmente eles não tenham entendido. Mas, oficialmente, hoje eu estou encerrado. Não tenho preocupação com vinculação. Tenho vivência de Seleção, desde 84 na olimpíada. Minha história fala por si. A maioria me conhece. Não posso ficar preocupado com isso, tenho que trabalhar - explicou.