icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/07/2013
15:22

Após a partida que deixou o Newell's Old Boys em vantagem por uma vaga na final da Libertadores, o técnico Cuca esbravejou nos microfones sobre a atuação do árbitro Enrique Osses no primeiro jogo do Atlético-MG contra os Leprosos, em Rosário. Para o treinador, o juíz prejudicou o Galo em pelo menos um gol (o primeiro) dos argentinos. O gol anulado de Jô e o tento de Scocco foram, para o treinador, no minimo questionáveis, e lances que poderiam mudar o desfecho da partida.

Um dos mais experientes jogadores alvinegros, no entando, Gilberto Silva apresentou uma postura mais fria sobre o assunto. O zagueiro que substituiu o capitão Réver preferiu não comentar a atuação de Enrique Osses, mas esquecer a derrota e focar no jogo de volta, já que nada ainda está perdido.

- É sempre controverso falar da arbitragem. Não se sabe até que ponto vai influenciar no jogo de volta. Vocês (imprensa) podem fazer uma análise maior para falar sobre o que aconteceu. Não adianta a gente querer focar nisso agora, achar erros do árbitro. Temos que ir para a casa, digerir a derrota, mas saber que a competição ainda não acabou para nós - falou o zagueiro, ainda na cidade de Rosário.

MAIS:
> Estádio Marcelo Bielsa: Lembrança de como o futebol é apaixonante
> Jornais argentinos destacam aula de futebol do Newell's Old Boys em Rosário

Assim como os outros companheiro de clube, Gilberto também aposta na força da massa para atropelar o Newell's sem sofrer gols dentro de casa e manter o sonho do titulo inédito ainda vivo.

- Temos que pressionar eles do início ao fim, não dando espaço para jogarem, só assim teremos chance de reverter a situação. Mesmo assim, temos que ter um cuidado com o setor defensivo para não sofrermos um gol e dificultar ainda mais a situação - concluiu Gilberto.

Para a partida de domingo, contra o Criciúma, Cuca já adiantou que vai escalar um time completamente reserva, visando preparar a equipe titular para o confronto decisivo de quarta que vem. A esperança dos atleticanos é de que o Independência vire outro caldeirão, assim como o de Rosário, para que o time busque forças para vencer o Newell's por três gols de diferença, como fez nesta temporada contra  Arsenal de Sarandí São Paulo e Cruzeiro(no campeonato estadual).

Após a partida que deixou o Newell's Old Boys em vantagem por uma vaga na final da Libertadores, o técnico Cuca esbravejou nos microfones sobre a atuação do árbitro Enrique Osses no primeiro jogo do Atlético-MG contra os Leprosos, em Rosário. Para o treinador, o juíz prejudicou o Galo em pelo menos um gol (o primeiro) dos argentinos. O gol anulado de Jô e o tento de Scocco foram, para o treinador, no minimo questionáveis, e lances que poderiam mudar o desfecho da partida.

Um dos mais experientes jogadores alvinegros, no entando, Gilberto Silva apresentou uma postura mais fria sobre o assunto. O zagueiro que substituiu o capitão Réver preferiu não comentar a atuação de Enrique Osses, mas esquecer a derrota e focar no jogo de volta, já que nada ainda está perdido.

- É sempre controverso falar da arbitragem. Não se sabe até que ponto vai influenciar no jogo de volta. Vocês (imprensa) podem fazer uma análise maior para falar sobre o que aconteceu. Não adianta a gente querer focar nisso agora, achar erros do árbitro. Temos que ir para a casa, digerir a derrota, mas saber que a competição ainda não acabou para nós - falou o zagueiro, ainda na cidade de Rosário.

MAIS:
> Estádio Marcelo Bielsa: Lembrança de como o futebol é apaixonante
> Jornais argentinos destacam aula de futebol do Newell's Old Boys em Rosário

Assim como os outros companheiro de clube, Gilberto também aposta na força da massa para atropelar o Newell's sem sofrer gols dentro de casa e manter o sonho do titulo inédito ainda vivo.

- Temos que pressionar eles do início ao fim, não dando espaço para jogarem, só assim teremos chance de reverter a situação. Mesmo assim, temos que ter um cuidado com o setor defensivo para não sofrermos um gol e dificultar ainda mais a situação - concluiu Gilberto.

Para a partida de domingo, contra o Criciúma, Cuca já adiantou que vai escalar um time completamente reserva, visando preparar a equipe titular para o confronto decisivo de quarta que vem. A esperança dos atleticanos é de que o Independência vire outro caldeirão, assim como o de Rosário, para que o time busque forças para vencer o Newell's por três gols de diferença, como fez nesta temporada contra  Arsenal de Sarandí São Paulo e Cruzeiro(no campeonato estadual).