icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/07/2014
15:13

A grande novidade do Internacional na temporada de treinos é a mudança de posição de Cláudio Winck, ainda que aparentemente momentânea, para o meio-campo. O lateral-direito titular, Gilberto, já prevê um revezamento entre ambos, por conta do conhecimento do colega na posição, e está "aliviado" com a presença de um concorrente a menos na briga pela posição.

Winck cumprirá a função que exerce Aránguiz. Uma espécie de volante que se desprende e ajuda muito o setor ofensivo, com jogadas quase exclusivamente pela direita. E o entendimento entre ambos pode ajudar para confundir a marcação dos adversários.

- O Winck tem muita qualidade técnica, bom passe. Já treinou ali, gostei muito de trabalhar com ele. Tem característica de ir no fundo, às vezes a gente pode trocar ali de posição. Posso fazer a parte dele quando ele estiver no ataque e ele a minha. Gostei bastante e vamos ver como vai sair no jogo. O Abel não falou, mas é automática essa troca. Quando tem dois laterais juntos, quando um for, o outro já volta, é algo natural do jogador - comentou o camisa 2 colorado.

Gilberto também é influenciado diretamente pela mudança de posicionamento de Winck. Até porque o Inter contabilizava quatro laterais pela direita depois da contratação de Wellington Silva. Agora, a briga está direcionada entre ambos, com Winck sendo opção no meio, e Diogo correndo por fora - nem viajou com a delegação para a intertemporada em Florianópolis, por exemplo.

- Para mim é indiferente. Eu prefiro ser pressionado na minha posição, gosto de duelos, gosto de ter jogadores de qualidade por ali. É indiferente ali ele ir para o meio. Mas é um certo alívio, é um grande jogador, tem um grande futuro. É bom para mim. Mas tem o Wellington Silva também mostrou que quer jogar - avaliou Gilberto.

O Inter enfrentará o Metropolitano, nesta quarta-feira, em Blumenau, no primeiro amistoso do período de treinamentos. O time provável tem Dida; Gilberto, Ernando, Juan e Fabrício; Willians, Cláudio Winck, D'Alessandro, Alan Patrick e Jorge Henrique; Rafael Moura.