icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira
03/02/2015
08:29

Conhecidamente rebelde e com diversos problemas de disciplina na carreira, o atacante Jobson está se mostrando cada vez mais calmo no Botafogo. Em 2015, o jogador tem sido um dos destaques dos treinos físicos e responsável como talvez nunca tenha sido. Um dos motivos para isso é a boa relação que ele mantém com René Simões, depois de rusgas em 2011, no Bahia.

– Nós, que já conhecemos o Jobson, conseguimos reparar a mudança nele. Parece outro cara. O René conseguiu isso. É um cara muito transparente – comentou Gilberto.

Apesar do temperamento diferente dos demais, René não dá atenção especial ao atacante. Ele trata Jobson como todos os outros, com franqueza e conselhos.

– Tenho o tratado como a todos os outros. Com respeito e profissionalismo. Pode ser que esteja trocando o chip dele. Tomara que seja isso. E quando quer mostrar muito o jogador que é, acaba tropeçando nas próprias pernas – afirmou René, após a vitória sobre o Boavista, no sábado.

No ano passado, a relação de Jobson com Vagner Mancini era diferente. Apesar de o técnico ter reintegrado o atacante ao elenco, eles discutiram asperamente após Jobson desperdiçar um pênalti contra o Figueirense. O treinador havia dito que Murilo era o responsável pela cobrança.