icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/03/2014
18:13

Reginaldo Souza, o Adamastor, atualmente é mestre de bateria da escola de samba da Torcida Tricolor Independente, mas já esteve à frente da organizada e aponta os culpados pelo aumento da violência nos estádios brasileiros. Segundo o sambista, é preciso agir contra os vândalos no futebol e em todos os setores da sociedade.

– As grandes organizadas sofrem de gigantismo e o controle sai das mãos da liderança. Foram criados guetos de bairros que fogem de toda filosofia da torcida. E eles estão se confrontando com as camisa das organizadas. É preocupante. O poder público tem que resolver. Se tem culpado, põe na cadeia – disse.

Para Alessandro Oliveira, presidente da escola de samba da Independente, o caminho contra a violência já começou a ser traçado com ações da Promotoria Pública e do Batalhão de Choque da Polícia Militar, mas poderia ser eliminado de vez se houvesse um trabalho de prevenção.

– A sociedade toda está difícil. você não sabe quem é quem, todo mundo sai e quebra tudo. Falar que não vai ter briga seria mentira. O que precisa é prevenção. Sem balela, tem morte em faculdade, em balada, sempre anunciada na internet. Não entendo quando sabem que tinha briga marcada há um mês e não fazem nada – lamentou.