icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
26/02/2015
20:30

Manchete, toque, saque e alguns outros fundamentos do voleibol foram destaque nas areias da praia de Copacabana nesta quinta-feira (26.02). Não foi um simples jogo, mas com a presença de um dos grandes ídolos do esporte, Giba. Junto com as crianças do projeto social da CBV, VivaVôlei, o medalhista olímpico entrou em quadra, suou a camisa e relembrou os tempos de jogador.

Após ensinar cada técnica da modalidade, o ex-campeão da seleção brasileira fez um bate papo com os 26 mini atletas do núcleo do projeto Carioca Shopping, em Vicente de Carvalho. Através dos olhares curiosos e atentos das crianças, compartilhou os seus 27 anos de história no voleibol. Entre eles, 20 foram na seleção brasileira, 12 com Bernardinho e a conquista de 43 medalhas.

- Ver a alegria no rosto de cada criança é gratificante. Eu também comecei em projetos e, poder mostrar para elas que construí a minha história dessa forma e consegui chegar aonde cheguei, com certeza, é um estímulo para muitas continuarem a praticar o voleibol -, comentou o campeão olímpico.

Para a garotada, estar perto de um campeão é ser um grande incentivo. Camila Dantas, tem 12 anos, já tentou ser bailarina, ginasta e descobriu no vôlei uma grande paixão.

- Todo mundo sonha em conhecer um jogador de vôlei, principalmente o Giba e foi uma experiência incrível. Além dele ter conversado com a gente, ainda tivemos a experiência de poder jogar com ele aqui e nos ensinar e aperfeiçoar os movimentos -, falou Camila.

Para Tiago Carvalho que tem 11 anos, o encontro com Giba foi de muitas descobertas.

- Foi emocionante jogar com ele que venceu as três turmas do projeto muito rápido. O VivaVôlei me ajuda bastante e eu tenho interesse de virar um jogador de vôlei, assim como o Giba e todos os outros -, destacou o aluno do núcleo de Vicente de Carvalho.

Não foram só as crianças do VivaVôlei que realizaram o sonho de ficar pertinho de um ídolo do voleibol. A atleta de paracanoagem Andréa Pontes, fã e apaixonada pelo esporte, pôde se aproximar daquele que sempre se espelhou.

- Sempre tive uma grande admiração pelo vôlei. Poder bater essa bolinha com o Giba era um sonho de criança, foi uma grande realização. Eu olhava ele na televisão, via o saque, os movimentos e queria fazer igual -, comentou a principal aposta da seleção brasileira feminina para disputar os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Este foi o encontro de dois esportes olímpicos, o voleibol e a canoagem na exposição gratuita de fotos e objetos do maior evento esportivo do mundo, que acontece no quiosque da Globo em Copacabana, e vai até este domingo (01.03).

Criado em 1999, o Instituto VivaVôlei, qualificado como OSCIP-Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, tem como objetivo utilizar o esporte para sociabilizar crianças de 7 a 14 anos. Atualmente, existem 73 núcleos ativos espalhados por 18 estados brasileiros.