icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/02/2015
20:41

Oswaldo de Oliveira tem só oito jogos à frente do Palmeiras, mas já está envolvido em especulações sobre uma possível ida à seleção do Japão, vindas da imprensa asiática. Não houve proposta até o momento, mas a diretoria alviverde sabe que dificilmente conseguirá segurá-lo se ela chegar. O gerente de futebol Cícero Souza, porém, garante que o técnico está contente no clube.

- Acho que, para o Oswaldo aceitar o convite de alguém, primeiro o convite tem que ser feito. Neste momento, ele está feliz conosco e nós estamos felizes com ele - disse o dirigente, à rádio Bandeirantes, reforçando a versão do próprio Oswaldo, que garante que não recebeu nenhum contato oficial.

- O Oswaldo diariamente se reúne conosco depois do treino, e a cada dia demonstra a alegria de trabalhar no Palmeiras, um clube que dá uma excelente estrutura, tem uma grande credibilidade financeira. Qualquer equipe do mundo vai se interessar por treinadores de ponta, e cabe a eles a escolha. A gente sabe que o Palmeiras é uma das melhores escolhas do Brasil, então a gente fica tranquilo - acrescentou Cícero.

O nome do técnico é especulado no país asiático há alguns dias e tornou-se comum encontrar jornalistas nipônicos na Academia de Futebol em busca de informações sobre ele. Nesta quinta-feira, isso ocorreu pela terceira vez em duas semanas.

A seleção japonesa está sem técnico desde fevereiro, quando o mexicano Javier Aguirre foi demitido. Oswaldo trabalhou no país durante cinco anos e ergueu nove troféus à frente do Kashima Antlers, um dos maiores clubes locais. Ele já havia sido cotado pela imprensa asiática em 2010, mas a proposta não chegou.

Em entrevista publicada pelo LANCE!Net, domingo, Oswaldo admitiu que ficou "muito decepcionado" à época e disse que comandar uma seleção "não é sonho, é objetivo" e que "a japonesa seria excelente". Exatamente daqui um mês, o Japão fará amistoso contra a Tunísia, em casa, provavelmente já com um novo treinador à frente do banco.

O contrato de Oswaldo com o Palmeiras vai até dezembro deste ano. Ele foi contratado a pedido do diretor de futebol Alexandre Mattos, mas não era o único nome da lista: Tite (hoje no Corinthians) e Mano Menezes (agora desempregado) eram os outros. Abel Braga, outro que está sem clube, também foi sondado, embora não a pedido de Mattos.