icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
20/11/2014
11:41

O ano foi de comemoração para as divisões de base do Fluminense, em Xerém. Gerente geral das categorias de formação de jogadores do clube, Fernando Simone, a pedido do LANCE!, analisou o trabalho realizado.

– Foi um ano bom. Jogadores se firmaram nos profissionais, como o Marlon, que vem jogando muito bem, e o Kenedy, que virou uma opção frequente do Cristovão. Ambos têm agradado muito. Além disso, tem outros jogadores que entraram e tiveram chances como o Rafinha, o Gustavinho (Gustavo Scarpa) e Fernando entre outros. Isso mostra alguns frutos já cristalizados do trabalho que realizamos. Ainda chegamos em quase todas as decisões que disputamos desde os juniores, até chegar ao sub-13. Embora nosso objetivo na base não seja ganhar títulos, mas formar atletas, os resultados ajudam porque servem como parâmetro – disse o dirigente, ainda lembrando os projetos internacionais do Flu:

– Disputamos competições fora do país também e vencemos o torneio na Índia. Além disso, atletas que estão emprestados para outros lugares como o Igor Julião e o Danilo tiveram grande sucesso no exterior. O Julião, inclusive, foi escolhido como a grande revelação da Major League Soccer, o que nos deixa felizes.

Xerém também sofreu com problemas financeiros, mas a percepção do trabalho, ainda assim, é positiva.

- Todos sabem que o Fluminense enfrentou dificuldades financeiras e isso acaba afetando Xerém também. Para chegar no nível ideal, ainda faltam algumas obras e investimentos. Isso impede que estejamos no melhor patamar possível dentro do planejamento. Mas mesmo assim, acredito que conseguimos evoluir bastante e o saldo do trabalho é bom.