icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
17/02/2015
17:23

Os gastos da família de Michael Schumacher, de 46 anos, com o tratamento do ex-piloto da Fórmula 1 já teriam chegado a 10 milhões de libras (cerca de R$ 43 milhões), segundo informações do jornal inglês "Daily Express". Apesar dos investimentos na recuperação do alemão, a publicação diz que ele ainda está muito limitado mentalemente e permanece sem andar.

- O progresso é dolorosamente devagar. Não há milagre no horizonte - teria dito um familiar do ex-piloto ao jornal.

O alemão sofreu um acidente enquanto esquiava nos Alpes franceses, no fim de dezembro de 2013, sofrendo grave lesão na cabeça. O ex-piloto ficou internado por muitos meses em um hospital na França, mas depois foi liberado para ir para casa - na Suiça -, onde, de acordo com a publicação, uma grande estrutura foi montada para o atendimento dele, que conta com cerca de 15 médicos.

O principal médico da equipe que cuida de Schumacher é Jean-Francois Payen, que operou a cabeça lesionada do ex-piloto na época do acidente. Payen elogiou o esforço feito pela esposa de Schumacher, Corinna, em busca da recuperação do piloto.

- Ela tem exibido em todos os sentidos uma força de vontade excepcional. Ela sabia da gravidade da situação e do longo caminho que está por vir. Mas ela olha as coisas de modo muito claro e faz todos os esforços que pode para ajudar a melhorar a condição do seu marido - disse o médico.