icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
26/11/2013
07:37

Ver Paulo Henrique Ganso livre das lesões e apresentando um bom futebol era o desejo do São Paulo. No entanto, isso agora terá um custo: em cláusula do contrato com a DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, o Tricolor será obrigado a desembolsar R$ 5 milhões à empresa para adquirir mais 10% dos direitos econômicos do meia.

A condição era o jogador realizar 70% dos jogos oficiais da temporada. Com 63 jogos, em 80 disputados pelo clube neste ano, o camisa 8 já terá atingido a meta mesmo se não entrar mais em campo – algo que, pela ótima fase vivida, é impensável neste momento.

Hoje, a divisão atual dos direitos de Ganso é 68% da DIS e 32% do clube. Pelo acordo, o São Paulo passará a ter 42%. O prazo para pagar o valor é 31 de dezembro, caso contrário haverá uma multa.

No fim de setembro do ano passado, a DIS ajudou na compra do craque que pertencia ao Santos, que saiu pelo valor total de R$ 23.940.000,00. A empresa, que antes detinha 55% dos direitos, pagou R$ 7.440.000,00 e passou a ter 68%.

Na época, o São Paulo pagou R$ 16,5 milhões. Agora, com o pagamento da cláusula, terá gastado R$ 21,5 mi para contar com o meia.

A relação entre DIS e São Paulo é muito boa e as partes já conversaram sobre o pagamento da cláusula. O Tricolor, porém, ainda busca a melhor alternativa para quitar o débito que construiu com a empresa.

A boa participação do jogador nesta temporada deixa a diretoria São Paulo satisfeita com o investimento feito no ano passado. Em termos de jogos, 2013 foi o melhor ano da carreira do camisa 8. Nem pelo Santos ele jogou tanto.

As 63 partidas deste ano superam seu antigo recorde de 54 em 2009, quando se firmou como atleta profissional. Foram 47 com a camisa do Santos e sete pela Seleção sub-20, que foi vice-campeã mundial.

Neste ano, o jogador não teve participações na Seleção, algo inédito na sua carreira. Ainda assim, superou os 45 jogos de 2010, os 38 de 2011 e os 44 do ano passado. Em gols, no entanto, a melhor temporada segue a de 2010, com 13 anotados. Este ano, Ganso balançou redes cinco vezes.

Santos tem direito a 5% em venda
Pelo acordo costurado no ano passado, o Santos terá direito a 5% de uma possível venda futura de Ganso, caso ela ocorra até dezembro de 2014. O valor será abatido do montante que precisaria ser dividido entre São Paulo e DIS.

Essa cláusula foi uma das medidas adotadas pelo Tricolor e a empresa para convencer o rival a liberar seu ídolo. O Santos também não abriu mão de receber o valor da multa rescisória para clubes brasileiros.

A negociação por Ganso foi desgastante para todos os lados e envolveu algumas propostas e contrapropostas. O meia chegou em setembro e assinou por cinco anos.

Hoje, o meia  deixou de ser representado pela DIS, que ficou apenas como parceira em direitos econômicos. Seu empresário é Giuseppe Dioguardi, que também representa o atacante Kleber Gladiador, entre outros.

Gênio! Ganso faz a festa na zaga do Botafogo e quase marca