icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/12/2013
13:43

Cresce no futebol inglês um movimento para o retorno de setores sem assentos demarcados nos estádios do país. Segundo o diário "The Guardian" uma consulta sobre o tema será levada aos clubes filiados à Football League, entidade que reúne os clubes das Segunda, Terceira e Quarta divisões.

- Pessoalmente, eu não tenho uma posição forte sobre o tema. Isso é algo que diz respeito aos clubes. Queremos que os clubes dêem suas opiniões - disse o diretor-executivo da Football League, Shaun Harvey, à BBC.

A ideia do retorno de lugares mais populares, onde o público possa assistir às partidas de pé, como ocorria até o início da década de 1990 no futebol inglês, ganhou força a partir da Federação dos Torcedores de Futebol (FSF, na sigla em inglês). Segundo este grupo é possível trazer de volta os setores sem cadeiras, mantendo a segurança dos torcedores.

- Houve mudanças no comportamento dos torcedores nos últimos anos. Você encontra locais onde os torcedores assistem às partidas de pé na Terceira e na Quarta Divisão, por que não na Segunda Divisão? - questiona Malcom Clarke, presidente da FSF.

Muitas pessoas ligadas ao futebol reclamam que a obrigação da colocação de assentos em todos os setores dos estádios das duas divisões principais do futebol inglês transformou as torcidas em "plateias de teatro". O entusiasmo e o calor dos torcedores foram substituídos por espectadores passivos.

E MAIS:

>Mourinho acredita que esta temporada pode ser do Liverpool
>Diário catalão coloca Courtois longe do Barcelona

Os que defendem a volta dos lugares sem assentos usam o exemplo do Borussia Dortmund, na Alemanha, que possui o seu setor atrás do gol destinado aos torcedores que desejam ver as partidas de pé.

A ideia ganha força também na Premier League. David Gold, um dos donos do West Ham, disse considerar a ideia de incorporar um setor sem assentos demarcados no estádio do clube. A opinião é a mesma do diretor-executivo do Arsenal, Ivan Gazidis, embora o técnico da equipe, Arsène Wenger, seja um defensor das normas atuais.

- Porque não poderiam voltar, se podemos fazer isso de forma segura? - questionou Gazidis, citado pelo "The Guardian".

Uma pesquisa recente feita entre torcedores dos Gunners, 90% se mostraram favoráveis ao retorno dos setores em pé. Manchester City, Aston Villa, Sunderland, Swansea, Cardiff, Crystal Palace e Hull City são clubes da Premier League cujos dirigentes já demonstraram aprovação quanto à proposta.

Apenas o Liverpool se mostrou claramente contra a alteração das regras de segurança atuais. Receio justificado pelo massacre de Hillsborough, onde 96 torcedores do clube foram mortos durante a semifinal da Copa da Inglaterra, contra o Nottingham Forest, em 1989. A tragédia deu origem ao Relatório Taylor, que assegurou as mudanças quanto à segurança dos torcedores.

A obrigação da colocação de assentos em todos os setores dos estádios dos clubes que disputam a Premier League passou a ser obrigação em 1994. Já na Segunda Divisão, um clube recém ascendido da Terceira é obrigado a colocar as cadeiras a partir da terceira temporada consecutiva no campeonato.