icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira
18/06/2014
17:54

A Croácia está motivada. Jogou bem na derrota para o Brasil e terá o atacante Mandzukic, que cumpriu suspensão na estreia. Camarões entra sob tensão. Mau futebol na derrota para o México e a ausência de Eto'o no ataque colocam o time africano como zebra.

O favoritismo croata é tão destacado que nenhum dos 23 gandulas que trabalharão no jogo apostou em Camarões. Nem mesmo no empate.

- O time do Camarões é muito fraco. Não mostrou nada na estreia. Já a Croácia jogou mais do que o Brasil - disse Ariel.

Ele é lateral-direito do time do Recanto da Criança. A escola foi a vencedora da Copa Coca Cola evento que dava aos jogadores do time campeão o direito de serem gandulas dos jogos de Manaus. O Recanto foi impecável: ganhou no masculino e no feminino. Cinco vitórias e um empate no masculino, quatro triunfos no feminino.

- Camarões marca muito mal, não sabe combater. Modric, que é o melhor da Croácia, vai arrebentar - concluiu Ariel, que não torce para time do Brasil, é fã do Real Madrid.


- A Croácia é muito mais equilibrada - completou Leonardo Matheus, de 16 e considerado o destaque maior entre os garotos.

Craque do time feminino, Josi é uma baixinha de 1,45m, 15 anos e tímida demais. Já foi convocada para a Seleção Sub-15. Filha de um ex-jogador do Fast Club, ela fará a sua estreia como gandula.

- Vou acompanhar uma vitória da Croácia por uns 3 a 0. - disse Josi, que é meia e vascaína.

Os garotos serão gandulas em dois ou três jogos. Só Leonardo, volante que já tem 1,80m, participará dos quatro jogos em Manaus.
- Os mais altos, como Leo e o goleiro Daniel, de 1,86, ficam atrás do gol. Precisam se impor, pedir a bola para o torcedor. A Fifa prefere - disse Thompson, que é o professor das meninas.

Deiner só precisou de um jogo para ficar famoso com a turma, já que participou de um lance polêmico contra a Inglaterra, quando o goleiro Hart reclamou, aos pulinhos, da demora para a entrega da bola.


- Hart queria que repor rapidamente, já que o time estava perdendo, e saiu correndo para pegá-la. Só que o Gandula precisa de um tempo para saber para quem entregar a bola - disse Jailton, professor dos meninos.

Agora só falta a bola rolar. E sair de campo para a meninada do Recanto da Criança, em Manaus, orgulho do Bairro Cidade Nova, mostrar serviço e curtir o fato de estar atuando em jogos que ficarão para a história.


- Vou ficar nervosa. Mas quanto mais nervoso melhor, como nosso professor disse. Ficaremos bem ligados - concluiu Juliana, que no duelo desta quarta-feira entre Camarões e Croácia fará a sua estreia como gandula de Copa e viverá uma emoção indescritível.